2

Novos equipamentos do Benfica 2012-2013

30 junho, 2012


As novas camisolas do Benfica para a época 2012/2013 já são de domínio público, e não divergem muito do que foi visto no ano passado. O equipamento principal (vermelho) sofreu alteração na gola, neste ponto recupera um estilo clássico muito idêntico a um polo, e no emblema é também notório o regresso às três estrelas (uma por cada dez campeonatos nacionais) junto ao símbolo. Um outro pormentor visível está na parte de trás das golas, onde está gravado o lema do clube: "E Pluribus Unum".

A Adidas continua a ser o patrocinador oficial do Benfica, e mantêm as tradicionais riscais tanto nos ombros das camisolas como nos calções.

Já o equipamento alternativo marca o regresso ao preto, que já havia sido utilizado na Liga conquistada pelo Benfica na temporada 2009/10. A Camisola preta é secundada por uma grande risca vermelha na horizontal da frente do kit. Os calções são vermelhos bem escuro com riscas pretas, e as meias pretas.

Fotos dos Equipamentos do Benfica 2012-2013








Equipamentos treino do Benfica 2012-2013



Vídeo apresentação dos equipamentos do Benfica 2012/2013



Redes Sociais

Acompanhe o Aposta X no Twitter
Conheça a página do Aposta X no Facebook

Página Inicial

1

Calendário da Liga Portuguesa 2012-2013 - Todas as jornadas


São poucas as alterações ao formato do calendário da Liga Portuguesa 2012/2013, ou seja poucos jogos até final do ano, e excesso de competição entre fevereiro e março e depois em abril e maio. Será tripla exigência para os clubes que apresentarem boas prestações nas diversas competições nacionais e europeias. Depois ao contrário das equipas da Segunda Liga, que este ano terão um "Boxing-Day" à britânica no período de natal, os jogadores da Liga principal estarão algures a gozar um período de férias.

A 1ª Jornada da Liga Zon Sagres, fica marcado por um embate entre Benfica e Braga. De resto, destaque para a deslocação do FC Porto a Barcelos, para defrontar o Gil Vicente e para o Vitória de Guimarães - Sporting.

O primeiro "clássico" do campeonato de 2012/13 realiza-se logo à 6ª Jornada (7 de Outubro), com o embate entre FC Porto e Sporting, no Estádio do Dragão. Mais tarde, à 11ª jornada (9 de Dezembro), disputa-se o "derby" lisboeta entre Sporting e Benfica, no Estádio de Alvalade. À 14ª ronda (13 de Janeiro), Benfica e FC Porto medem forças na Luz. Ou seja, na penúltima jornada, haverá um "braço de ferro" no estádio do Dragão.

Calendário de Jogos da Liga Portuguesa Zon/Sagres 2012/2013

Jornada 1: 19/08/2012 (Jornada 16: 27/01/2013)

Benfica - SC Braga
Vitória Guimarães - Sporting
Gil Vicente - FC Porto
Paços Ferreira - Moreirense
Beira-Mar - Académica Coimbra
Olhanense - Estoril Praia
Rio Ave - Marítimo
Nacional Madeira - Vitória Setúbal

Jornada 2: 26/08/2012 (Jornada 17: 03/02/2013)

Vitória Setúbal - Benfica
FC Porto - Vitória Guimarães
Sporting - Rio Ave
Marítimo - Gil Vicente
Estoril Praia - Paços Ferreira
Académica Coimbra - Olhanense
SC Braga - Beira-Mar
Moreirense - Nacional Madeira

Jornada 3: 02/09/2012 (Jornada 18: 10/02/2013)

Benfica - Nacional Madeira
Marítimo - Sporting
Olhanense - FC Porto
Rio Ave - Académica Coimbra
Paços Ferreira - SC Braga
Beira-Mar - Moreirense
Vitória Guimarães - Estoril Praia
Gil Vicente - Vitória Setúbal

Jornada 4: 23/09/2012 (Jornada 19: 17/02/2013)

Académica Coimbra - Benfica
FC Porto - Beira-Mar
Sporting - Gil Vicente
Vitória Setúbal - Olhanense
Nacional Madeira - Paços Ferreira
Estoril Praia - Marítimo
SC Braga - Rio Ave
Moreirense - Vitória Guimarães

Jornada 5: 30/09/2012 (Jornada 20: 24/02/2013)

Rio Ave - FC Porto
Sporting - Estoril Praia
Paços Ferreira - Benfica
Marítimo - Académica Coimbra
Gil Vicente - Moreirense
Beira-Mar - Vitória Setúbal
Olhanense - Nacional Madeira
Vitória Guimarães - SC Braga

Jornada 6: 07/10/2012 (Jornada 21: 03/03/2013)

FC Porto - Sporting
Benfica - Beira-Mar
Vitória Setúbal - Paços Ferreira
Nacional Madeira - Gil Vicente
Estoril Praia - Rio Ave
Académica Coimbra - Vitória Guimarães
SC Braga - Olhanense
Moreirense - Marítimo

Jornada 7: 28/10/2012 (Jornada 22: 10/03/2013)

Gil Vicente - Benfica
Estoril Praia - FC Porto
Sporting - Académica Coimbra
Rio Ave - Nacional Madeira
Marítimo - SC Braga
Beira-Mar - Paços Ferreira
Olhanense - Moreirense
Vitória Guimarães - Vitória Setúbal

Jornada 8: 04/11/2012 (Jornada 23: 17/03/2013)

Vitória Setúbal - Sporting
Benfica - Vitória Guimarães
FC Porto - Marítimo
Paços Ferreira - Olhanense
Nacional Madeira - Beira-Mar
Académica Coimbra - Estoril Praia
SC Braga - Gil Vicente
Moreirense - Rio Ave

Jornada 9: 11/11/2012 (Jornada 24: 30/03/2013)

Sporting - SC Braga
Rio Ave - Benfica
FC Porto - Académica Coimbra
Estoril Praia - Moreirense
Olhanense - Beira-Mar
Vitória Guimarães - Nacional Madeira
Marítimo - Vitória Setúbal
Gil Vicente - Paços Ferreira

Jornada 10: 25/11/2012 (Jornada 25: 07/04/2013)

SC Braga - FC Porto
Moreirense - Sporting
Benfica - Olhanense
Vitória Setúbal - Rio Ave
Nacional Madeira - Estoril Praia
Paços Ferreira - Marítimo
Beira-Mar - Vitória Guimarães
Académica Coimbra - Gil Vicente

Jornada 11: 09/12/2012 (Jornada 26: 21/04/2013)

Sporting - Benfica
FC Porto - Moreirense
Académica Coimbra - SC Braga
Gil Vicente - Beira-Mar
Rio Ave - Paços Ferreira
Marítimo - Nacional Madeira
Estoril Praia - Vitória Setúbal
Vitória Guimarães - Olhanense

Jornada 12: 16/12/2012 (Jornada 27: 28/04/2013)

Vitória Setúbal - FC Porto
Nacional Madeira - Sporting
Benfica - Marítimo
Paços Ferreira - Vitória Guimarães
Beira-Mar - Rio Ave
Olhanense - Gil Vicente
SC Braga - Estoril Praia
Moreirense - Académica Coimbra

Jornada 13: 06/01/2013 (Jornada 28: 05/05/2013

Sporting - Paços Ferreira
Estoril Praia - Benfica
FC Porto - Nacional Madeira
Rio Ave - Olhanense
Marítimo - Beira-Mar
Académica Coimbra - Vitória Setúbal
SC Braga - Moreirense
Gil Vicente - Vitória Guimarães

Jornada 14: 13/01/2013 (Jornada 29: 12/05/2013)

Benfica - FC Porto
Olhanense - Sporting
Vitória Guimarães - Marítimo
Vitória Setúbal - Moreirense
Nacional Madeira - SC Braga
Paços Ferreira - Académica Coimbra
Beira-Mar - Estoril Praia
Gil Vicente - Rio Ave

Jornada 15: 20/01/2013 (Jornada 30: 19/05/2013)

Moreirense - Benfica
FC Porto - Paços Ferreira
Sporting - Beira-Mar
Rio Ave - Vitória Guimarães
Marítimo - Olhanense
Estoril Praia - Gil Vicente
Académica Coimbra - Nacional Madeira
SC Braga - Vitória Setúbal

Links

Calendário completo da Liga Portuguesa 2012-2013
Calendário completo da Liga de Honra/Segunda Liga 2012-2013
Calendário completo da Taça da Liga 2012-2013

Redes Sociais

Acompanhe o Aposta X no Twitter
Conheça a página do Aposta X no Facebook

Página Inicial

0

Calendário da Segunda Liga 2012/2013 - Todas as jornadas

27 junho, 2012


Os clubes da Segunda Liga queriam mais jogos para rentabilizar as largas semanas sem competição oficial, e a decisão foi encontrada com mais 12 jornadas do que as 30 disputadas até ao momento. O resultado são a participação das 15 equipas por direito desportivo mais 6 equipas B dos clubes de topo da Liga Zon Sagres.

A longa maratona de jogos na 2ª Liga 2012/2013 começa no dia 12 de Agosto e terminará no dia 19 de maio de 2013, com um total de 42 jornadas, com jogos da Taça de Portugal e Taça da Liga (Bwin Cup) pelo meio. No final sobem as mesmas 2 equipas a 1ª Divisão (Liga Zon Sagres), descendo três clubes para o Campeonato Nacional de Seniores a ser criado na época 2013/2014.

Convém recordar, que as equipas B podem descer de divisão, mas no caso de serem campeões da II Liga não podem subir de divisão. Também descem automaticamente, se equipa da formação principal cair na Segunda Liga. As equipas B não podem jogar as competições da Taça da Liga e Taça de Portugal.

Tanto o Portimonense como o Sp. Covilhã foram convidados a preencher as vagas de Varzim e U. Leiria porque não reuniram os requisitos mínimos para competir nas provas da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

Calendário de Jogos da Segunda Liga (Orangina) 2012/2013

Jornada 1: 12/08/2012 (Jornada 22: 13/01/2013)

Oliveirense - Sporting B
Benfica B - Sporting de Braga B
Naval 1.º Maio - Santa Clara
Belenenses - Feirense
União da Madeira - Freamunde
Tondela - FC Porto B
Desportivo das Aves - Trofense
Portimonense - Arouca
Leixões - Marítimo B
Penafiel - Atlético
Vitória de Guimarães B - Sporting da Covilhã

Jornada 2: 19/08/2012 (Jornada 23: 20/01/2013)

Feirense - Benfica B
Sporting B - Vitória de Guimarães B
Sporting da Covilhã - Oliveirense
Atlético - Leixões
Marítimo B - Penafiel
Arouca - Desportivo das Aves
Trofense - Portimonense
Freamunde - Tondela
FC Porto B - União da Madeira
Santa Clara - Belenenses
Sporting de Braga B - Naval 1.º Maio

Jornada 3: 22/08/2012 (Jornada 24: 23/01/2013)

Sporting B - Sporting da Covilhã
Oliveirense - Marítimo B
Naval 1.º Maio - Benfica B
União da Madeira - Santa Clara
Belenenses - Sporting de Braga B
Tondela - Trofense
Desportivo das Aves - Freamunde
Portimonense - FC Porto B
Leixões - Feirense
Penafiel - Arouca
Vitória de Guimarães B - Atlético

Jornada 4: 26/08/2012 (Jornada 25: 27/01/2013)

Feirense - Naval 1.º Maio
Benfica B - Belenenses
Sporting da Covilhã - Penafiel
Atlético - Sporting B
Marítimo B - Vitória de Guimarães B
Arouca - Oliveirense
Trofense - Leixões
Freamunde - Portimonense
FC Porto B - Desportivo das Aves
Santa Clara - Tondela
Sporting de Braga B - União da Madeira

Jornada 5: 02/09/2012 (Jornada 26: 03/02/2013)

Oliveirense - FC Porto B
Sporting B - Marítimo B
Sporting da Covilhã - Atlético
Belenenses - Naval 1.º Maio
União da Madeira - Benfica B
Tondela - Sporting de Braga B
Desportivo das Aves - Santa Clara
Portimonense - Feirense
Leixões - Freamunde
Penafiel - Trofense
Vitória de Guimarães B - Arouca

Jornada 6: 19/09/2012 (Jornada 27: 10/02/2013)

Feirense - Desportivo das Aves
Benfica B - Tondela
Naval 1.º Maio - União da Madeira
Atlético - Oliveirense
Marítimo B - Sporting da Covilhã
Arouca - Sporting B
Trofense - Vitória de Guimarães B
Freamunde - Penafiel
FC Porto B - Belenenses
Santa Clara - Leixões
Sporting de Braga B - Portimonense

Jornada 7: 23/09/2012 (Jornada 28: 27/02/2013)

Oliveirense - Freamunde
Sporting B - Trofense
Sporting da Covilhã - Arouca
Atlético - Marítimo B
União da Madeira - Belenenses
Tondela - Naval 1.º Maio
Desportivo das Aves - Benfica B
Portimonense - Santa Clara
Leixões - Sporting de Braga B
Penafiel - Feirense
Vitória de Guimarães B - FC Porto B

Jornada 8: 30/09/2012 (Jornada 29: 24/02/2013)

Feirense - União da Madeira
Benfica B - Leixões
Naval 1.º Maio - Desportivo das Aves
Belenenses - Tondela
Marítimo B - Portimonense
Arouca - Atlético
Trofense - Sporting da Covilhã
Freamunde - Sporting B
FC Porto B - Penafiel
Santa Clara - Oliveirense
Sporting de Braga B - Vitória de Guimarães B

Jornada 9: 07/10/2012 (Jornada 30: 03/03/2013)

Oliveirense - Feirense
Sporting B - FC Porto B
Sporting da Covilhã - Freamunde
Atlético - Trofense
Marítimo B - Arouca
Tondela - União da Madeira
Desportivo das Aves - Belenenses
Portimonense - Benfica B
Leixões - Naval 1.º Maio
Penafiel - Sporting de Braga B
Vitória de Guimarães B - Santa Clara

Jornada 10: 24/10/2012 (Jornada 31: 10/03/2013)

Feirense - Tondela
Benfica B - Vitória de Guimarães B
Naval 1.º Maio - Penafiel
Belenenses - Portimonense
União da Madeira - Desportivo das Aves
Arouca - Leixões
Trofense - Marítimo B
Freamunde - Atlético
FC Porto B - Sporting da Covilhã
Santa Clara - Sporting B
Sporting de Braga B - Oliveirense

Jornada 11: 28/10/2012 (Jornada 32: 17/03/2013)

Oliveirense - Naval 1.º Maio
Sporting B - Sporting de Braga B
Sporting da Covilhã - Santa Clara
Atlético - FC Porto B
Marítimo B - Freamunde
Arouca - Trofense
Desportivo das Aves - Tondela
Portimonense - União da Madeira
Leixões - Belenenses
Penafiel - Benfica B
Vitória de Guimarães B - Feirense

Jornada 12: 04/11/2012 (Jornada 33: 30/03/2013)

Feirense - Sporting da Covilhã
Benfica B - Sporting B
Naval 1.º Maio - Vitória de Guimarães B
Belenenses - Penafiel
União da Madeira - Leixões
Tondela - Portimonense
Trofense - Oliveirense
Freamunde - Arouca
FC Porto B - Marítimo B
Santa Clara - Atlético
Sporting de Braga B - Desportivo das Aves

Jornada 13: 11/11/2012 (Jornada 34: 07/04/2013)

Oliveirense - Benfica B
Sporting B - Naval 1.º Maio
Sporting da Covilhã - Sporting de Braga B
Atlético - Feirense
Marítimo B - Santa Clara
Arouca - FC Porto B
Trofense - Freamunde
Portimonense - Desportivo das Aves
Leixões - Tondela
Penafiel - União da Madeira
Vitória de Guimarães B - Belenenses

Jornada 14: 25/11/2012 (Jornada 35: 13/04/2013)

Feirense - Marítimo B
Benfica B - Sporting da Covilhã
Naval 1.º Maio - Portimonense
Belenenses - Sporting B
União da Madeira - Oliveirense
Tondela - Penafiel
Desportivo das Aves - Leixões
Freamunde - Vitória de Guimarães B
FC Porto B - Trofense
Santa Clara - Arouca
Sporting de Braga B - Atlético

Jornada 15: 28/11/2012 (Jornada 36: 17/04/2013

Oliveirense - Belenenses
Sporting B - Feirense
Atlético - Benfica B
Sporting da Covilhã - União da Madeira
Marítimo B - Naval 1.º Maio
Arouca - Sporting de Braga B
Trofense - Santa Clara
Freamunde - FC Porto B
Leixões - Portimonense
Penafiel -Desportivo das Aves
Vitória de Guimarães B - Tondela

Jornada 16: 06/12/2012 (Jornada 37: 21/04/2013

Feirense - Arouca
Benfica B - Marítimo B
Naval 1.º Maio - Atlético
Belenenses - Sporting da Covilhã
União da Madeira - Sporting B
Tondela - Oliveirense
Desportivo das Aves - Vitória de Guimarães B
Portimonense - Penafiel
FC Porto B - Leixões
Santa Clara - Freamunde
Sporting de Braga B - Trofense

Jornada 17: 09/12/2012 (Jornada 38: 28/04/2013

Oliveirense - Portimonense
Sporting B - Desportivo das Aves
Sporting da Covilhã - Tondela
Atlético - Belenenses
Marítimo B - Sporting de Braga B
Arouca - Benfica B
Trofense - Naval 1.º Maio
Freamunde - Feirense
FC Porto B - Santa Clara
Penafiel - Leixões
Vitória de Guimarães B - União da Madeira

Jornada 18: 16/12/2012 (Jornada 39: 05/05/2013

Feirense - FC Porto B
Benfica B - Trofense
Naval 1.º Maio - Arouca
Belenenses - Marítimo B
União da Madeira - Atlético
Tondela - Sporting B
Desportivo das Aves - Oliveirense
Portimonense - Sporting da Covilhã
Leixões - Vitória de Guimarães B
Santa Clara - Penafiel
Sporting de Braga B - Freamunde

Jornada 19: 23/12/2012 (Jornada 40: 08/05/2013

Oliveirense - Penafiel
Sporting B - Leixões
Sporting da Covilhã - Desportivo das Aves
Atlético - Tondela
Marítimo B - União da Madeira
Arouca - Belenenses
Trofense - Feirense
Freamunde - Naval 1.º Maio
FC Porto B - Benfica B
Santa Clara - Sporting de Braga B
Vitória de Guimarães B - Portimonense

Jornada 20: 30/12/2012 (Jornada 41: 12/05/2013

Feirense - Santa Clara
Benfica B - Freamunde
Naval 1.º Maio - Sporting da Covilhã
Belenenses - Trofense
União da Madeira - Arouca
Tondela - Marítimo B
Desportivo das Aves - Atlético
Portimonense - Sporting B
Leixões - Oliveirense
Penafiel - Vitória de Guimarães B
Sporting de Braga B - FC Porto B

Jornada 21: 06/01/2013 (Jornada 42: 19/05/2013

Oliveirense - Vitória de Guimarães B
Sporting B - Penafiel
Sporting da Covilhã - Leixões
Atlético - Portimonense
Marítimo B - Desportivo das Aves
Arouca - Tondela
Trofense - União da Madeira
Freamunde - Belenenses
FC Porto B - Naval 1.º Maio
Santa Clara - Benfica B
Sporting de Braga B - Feirense

Links

Calendário completo da Liga Portuguesa 2012-2013
Calendário completo da Liga de Honra/Segunda Liga 2012-2013
Calendário completo da Taça da Liga 2012-2013

Redes Sociais

Acompanhe o Aposta X no Twitter
Conheça a página do Aposta X no Facebook

Página Inicial

0

Liga Europa distribuiu 150 milhões de euros pelas 56 equipas presentes 2011/2012

24 junho, 2012


A UEFA distribuiu um total de 150 milhões e 360 mil euros às 56 equipas que participaram na edição 2011/12 da Liga Europa como resultado do sistema de distribuição de verbas.

A receita gerada pelo marketing centralizado da Liga Europa foi redistribuída entre os 48 clubes que participaram da fase de grupos em diante, bem como pelos oito clubes que entraram a partir dos 16 avos-de-final depois de terem terminado a Liga dos Campeões no terceiro lugar.

O Atlético de Madrid, vencedor da competição, conseguiu pouco mais de 10,5 milhões de euros, após ter superado a fase de grupos e a fase a eliminar rumo à conquista do troféu através de uma excelente vitória sobre os compatriotas do Athletic Bilbao, por 3-0, em Bucareste, no passado mês de Maio. O Athletic recebeu cerca de 9,5 milhões pela sua notável caminhada até à final.

O Sporting, semi-finalista recebeu no total 4,3 milhões de euros, o Braga 2,2 milhões de euros e o FC Porto que caiu da Liga dos Campeões arrecadou 243,6 mil euros, conforme publicado no seguinte documento da UEFA.

Cada um dos 48 clubes presentes na fase de grupos teve direito a um bónus de participação no valor de 640 mil euros, mais um bónus de 60 mil euros por cada jogo realizado, o que significa que cada clube recebeu um milhão de euros, independentemente dos resultados alcançados. Os bónus de desempenho incluíam 140 mil euros por vitória e 70 mil euros por empate para cada clube na fase de grupos. O Anderlecht foi o único clube a receber a verba total de 840 mil euros devido ao registo 100 por cento vitorioso.

Cada participante nos 16 avos-de-final recebeu 200 mil euros extra, com os apuramentos seguintes a valerem 300 mil euros nos oitavos-de-final, 400 mil euros nos quartos-de-final e 700 mil euros nas meias-finais.

O Atlético de Madrid somou três milhões de euros por vencer a final em Bucareste e o Athletic dois milhões. Para além disso, um prémio monetário de 60 milhões proveio do valor do mercado televisivo e foi dividido segundo uma variedade de factores, incluindo o valor proporcional do mercado televisivo nacional dos clubes. O Atlético de Madrid recebeu cerca de 4,3 milhões de euros do mercado televisivo e cerca de 5,2 milhões pelos bónus de participação, desempenho e jogos.

Os restantes 30 milhões foram divididos em seis potes, um por cada fase da competição. Estes potes, aumentando em valor da final (1,2 milhões) até à fase de grupos (12 milhões), foram depois divididos, dependendo do valor dos mercados domésticos, entre as federações representadas em cada eliminatória. Para aquelas com mais do que um representante, a partilha de cada pote foi dividida em partes iguais entre os clubes envolvidos.

Todos os clubes que disputaram uma ou mais pré-eliminatórias da edição 2011/12 da Liga Europa receberam 90 mil euros por cada uma, no máximo de 270 mil euros, tenham participado na fase de grupos ou não. Para além disso, cada clube eliminado no "play-off" recebeu 90 mil euros.

Redes Sociais

Acompanhe o Aposta X no Twitter
Conheça a página do Aposta X no Facebook

Página Inicial

0

Liga dos Campeões distribuiu 754,1 milhões de euros pelos clubes presentes 2011/2012

19 junho, 2012


Os clubes presentes na Liga dos Campeões 2011/12 receberam um total de 754,1 milhões de euros, com os dois clubes que disputaram a final de Munique, Chelsea e Bayern Munique, a receberem as maiores quantias.

O Chelsea, que conquistou a prova depois de um triunfo no desempate por penalties na Allianz Arena, em Maio, recebeu 59,935 milhões de euros em pagamentos da UEFA. Este valor é composto por 29,9 milhões de euros em bónus de participação e desempenho da equipa desde a fase de grupos e por 30,035 milhões provenientes do valor do mercado de televisão. O Bayern, por seu lado, recebeu um total de 41,73 milhões de euros: 26,9 milhões pela participação e performance e 14,83 milhões oriundos dos direitos de transmissão televisiva.

Quanto aos clubes portugueses, o Benfica recebeu 19,8 milhões de euros e o FC Porto 12, 4 milhões de euros.

Para além disso, o Chelsea recebeu ainda nove milhões de euros pela sua vitória na final, enquanto o Bayern recebeu 5,6 milhões por ter sido finalista. Os outros clubes a receberem maiores quantias pela presença na Champions League 2011/12 foram Barcelona (40,550 milhões de euros), AC Milan (39,864 milhões de euros), Real Madrid (38,434 milhões de euros), Manchester United (35,182 milhões de euros) e Inter de Milão (31,569 milhões de euros).

O total de 754,1 milhões de euros em prémios distribuído pelos 32 clubes participantes desde a fase de grupos consiste em 413 milhões de euros de montantes fixos e 341.100 milhões de euros oriundos do mercado de transmissões televisivas. Todos os clubes tiveram direito a um mínimo de 7,2 milhões de euros, de acordo com o sistema de distribuição, relativo a um bónus de participação de 3,9 milhões de euros e 3,3 milhões do bónus pelos jogos da fase de grupos, 550 mil euros por cada um dos seis encontros.

Adicionalmente, foram ainda pagos bónus de desempenho na fase de grupos: os clubes participantes receberam 800 mil euros por vitória e 400 mil euros por empate, com o Real Madrid a ser o único clube a conseguir somar o valor máximo de 4,8 milhões de euros nessa fase da prova. Os 16 clubes que passaram aos oitavos-de-final receberam, cada um, um valor adicional de três milhões de euros, enquanto os clubes que atingiram os quartos-de-final receberam mais 3,3 milhões de euros cada e cada um dos quatro semifinalistas embolsaram um bónus de 4,2 milhões de euros.

O dinheiro proveniente dos direitos de transmissão televisivos foi, entre outros factores, distribuído a cada clube de acordo com o valor proporcional do respectivo mercado de televisão, pelo que os valores variaram consoante o país (ou federação nacional).

Os clubes que participaram nas pré-eliminatórias receberam, igualmente, pagamentos de solidariedade. Cada campeão nacional que não se conseguiu qualificar para a fase de grupos recebeu 200 mil euros, enquanto todos os clubes que foram sendo eliminados ao longo das três pré-eliminatórias de qualificação receberam 130 mil euros por ronda disputada, num máximo de 390 mil euros. Cada uma das 20 equipas envolvidas no "play-off" recebeu o montante fixo de 2,1 milhões de euros, independentemente do desfecho dos respectivos embates.

Redes Sociais

Acompanhe o Aposta X no Twitter
Conheça a página do Aposta X no Facebook

Página Inicial

2

Liga Portuguesa: FC Porto campeão 2011/2012

15 junho, 2012


A Liga Portuguesa 2011/2012 foi uma das mais disputadas da última década com três equipas na luta pelo título, mas também igualmente recheada de casos que mancharam a imagem da competição fora de fronteiras. A Liga Zon Sagres acompanhou em bom rigor a tendência recente do país, e fez vitímas entre os clubes mais deficitários.

No plano desportivo, o FC Porto mesmo longe do fulgor do tempo de Villas-Boas conseguiu ser mais regular na última etapa do campeonato e conseguiu revalidar o título, o seu 26º no total e sexto em sete temporadas, e amargar sobremaneira os adeptos benfiquistas que ainda hoje não acreditam como perderam a Liga em praticamente duas semanas e meia. Pelo meio da rivalidade de portistas e benfiquistas, o Braga teve também a sua oportunidade de ouro desperdiçada precisamente frente aos dois maiores candidatos, enquanto a Académica terminou a época de forma memorável ao conquistar a primeira Taça de Portugal em 73 anos.

Enquanto presidente do FC Porto, Pinto da Costa conquistou o seu 19º campeonato em 30 anos à frente do clube, numa campanha em que sofreu apenas uma derrota e somou mais seis pontos do que o rival Benfica. Após um bom início, que incluiu a conquista da Supertaça, o Porto chegou ao final de Janeiro a cinco pontos do líder Benfica, no seguimento da única derrota da época, frente ao Gil Vicente (3-0). Sem encontrar substituto à altura do prolífico ponta-de-lança Radamel Falcao, o regresso do experiente médio Lucho González, antigo capitão de equipa e campeão nas quatro épocas passadas no Porto, de 2006 a 2009, revelou-se crucial na segunda parte da temporada.

A Liga 2011-12 ficou marcada pela competitividade. A disputa pelo título entre Porto, Benfica e Braga manteve-se ao longo de várias jornadas. Para qualquer um dos candidatos era decisivo não perder pontos e esperar um deslize dos adversários. No final, o Porto foi o mais forte e sagrou-se Bicampeão Nacional. Os dragões assumiram a dianteira da classificação logo à segunda jornada e só a perderam à sexta, para o Benfica.

Os encarnados mantiveram-se na liderança da prova durante 15 rondas. À 21ª, o Porto aproveitou um desaire das águias e voltou ao primeiro lugar. No entanto, a equipa orientada por Vítor Pereira viria a ser arredada da frente à jornada 24, pelo Braga. O conjunto bracarense subiu ao primeiro lugar depois de 13 triunfos seguidos, alcançando o melhor registo vitorioso desta época, com a conquista de 39 pontos em 39 possíveis. Foram quatro meses a ganhar.


À 25ª jornada, o Porto recuperou a liderança. Os portistas tinham mais um ponto que o Benfica e dois que o Braga, ou seja, entre os três primeiros classificados havia uma diferença de apenas dois pontos. Qualquer uma das equipas podia arrecadar o troféu de Campeão. O Porto acabou por vencer os últimos cinco jogos e conquistar o seu 26º título.

Foram 55 jogos que o Porto esteve sem perder no campeonato. Após 703 dias sobre o último desaire, a 28 de Fevereiro de 2010 [3-0 fora frente ao Sporting], os "dragões" sucumbiram por 3-1 no terreno do Gil Vicente e ficaram somente a um jogo de igualar o recorde de Portugal, pertencente ao Benfica, com 56.  Num percurso que abrangeu triunfos fora frente ao Benfica e Sp. Braga, os jogadores comandados de Vítor Pereira perderam apenas quatro pontos nos últimos 13 jogos e conquistaram o título a duas jornadas do fim.


Quanto ao Sporting, o início de temporada prometia fortes esperanças com as contratações de verão, mas o seu desenrolar foi preocupante, com uma queda brusca no rendimento, e o precose afastamento na luta pelo título com Domingos Paciência a perder o comando do grupo. Chegou Sá Pinto e os Leões reencontraram-se. Com um esquema compacto, a equipa alcançou às meias-finais da Liga Europa - deixando para trás o milionário Manchester City - e até chegou a sonhar com um lugar na Liga dos Campeões. A "mancha" ficou na derrota na final da Taça de Portugal frente à Acadêmica.


O futebol português presenciou um episódio triste, envolvendo a União de Leiria, que entrou em campo contra o Feirense, mas com apenas oito jogadores - sendo seis deles emprestados. O motivo, foi a rescisão em bloco dos jogadores da equipa após cinco meses de salários atrasados.

Classificação final da Liga Portuguesa 2011/2012, pode ser vista neste site.

Subiram: Estoril e Moreirense
Desceram: Feirense e União de Leiria

Por fim, deixo o resultado da sondagem que esteve em aberto no Aposta X sobre quem iria ser campeão nacional. Obrigado a todos que ajudaram.


Lugares europeus
FC Porto – fase de grupos da UEFA Champions League
Benfica – fase de grupos da UEFA Champions League
Braga – "play-off" da UEFA Champions League
Académica – fase de grupos da UEFA Europa League
Sporting – "play-off" da UEFA Europa League
Marítimo – terceira pré-eliminatória da UEFA Europa League

Melhores golos da Liga Portuguesa 2011/2012



Redes Sociais

Acompanhe o Aposta X no Twitter
Conheça a página do Aposta X no Facebook

Página Inicial

0

Liga Espanhola: Real Madrid campeão 2011/2012

12 junho, 2012


Para José Mourinho, não existe a palavra perder dois anos seguidos a Liga de um país pelo clube que esteja a orientar. Assim foi em Portugal, Inglaterra, Itália e agora Espanha, pelo Real Madrid. Mesmo com a oposição do Barcelona, equipa que muitos dizem ser a melhor da história do futebol, o Real Madrid foi claramente mais consistente, teve eficácia de 88% e caprichou com um triunfo dourado em pleno Nou Camp.

Real e Barça são máquinas feitas para vencer, de estilos e filosofias de jogo opostas. A verticalidade e profundidade do Real Madrid contra o jogo de toque e estilo dominador de posse de bola, passes curtos, circulação rápida, movimentos sem bola do Barcelona. Ambos são belos, ambos são terrivelmente eficazes e vencedores.

Por isto e muito mais (financeiramente), o futebol em Espanha sofre com a monopolização do Real Madrid e Barcelona já que restantes clubes podem almejar apenas vencer a Liga Europa. É esse o resultado estatistico das últimas duas épocas, Real ou Barça campeões da Liga e Taça do país.


Com a rivalidade entre ambos mais intensa do que nunca, Real Madrid e Barcelona continuaram a bater recordes na Liga espanhola em 2011/12, mas desta feita foram os “merengues” a sagrar-se campeões, pela primeira vez em quatro anos, com José Mourinho a juntar mais um título de campeão nacional aos que anteriormente já havia conquistado. Foi o 19º troféu da carreira do técnico português que já admitiu que este foi o titulo mais difícil que alguma vez conquistou. Do lado do Barcelona, Josep Guardiola, decidiu colocar fim à sua estadia ao leme do clube catalão, mas as despedidas não se ficaram por aqui, com o Villarreal, semi-finalista da Liga dos Campeões há poucas épocas atrás, a dizer adeus ao escalão principal.


O panorama da corrida ao título espanhol de 2011/12 acabou por ser o habitual, mas outros clubes terão chegado a sonhar quando Barça e Real deixaram escapar alguns pontos nas primeiras jornadas, frente a equipas mais modestas. A formação madrilena, porém, melhor e abriu uma vantagem pontual sobre o Barça, que escorregou diante de Athletic Bilbao e Getafe. A vantagem, contudo, esfumou-se com a vitória por 1-3 dos homens de Guardiola em pleno Santiago Bernabéu, em Dezembro.

Ainda assim, o Real Madrid não se deixou afectar, reassumiu a liderança graças a um jogo que tinha em atraso e, apesar de um ligeiro sinal de nervosismo, com três empates consecutivos perto do final, acabou por selar a conquista do seu 32º título de campeão em Abril, praticamente garantida com uma doce vitória por 1-2 em Camp Nou.


Numa temporada de estatísticas assombrosas, como o recorde de 121 golos marcados pelo Real Madrid na Liga espanhola, ou os 100 pontos com que a equipa de José Mourinho se sagrou campeã, é impossível não assinalar o recorde de meia centena de golos no escalão principal do futebol espanhol estabelecido por Lionel Messi. Com um recorde de 50 golos, Lionel Messi terminou a época 2011/12 com a conquista da sua segunda Bota de Ouro.

O avançado do Barcelona, vencedor em 2009/10 com 34 golos, terminou com quatro de vantagem sobre o seu mais directo perseguidor, Cristiano Ronaldo, autor de 46 golos. O dianteiro do Real Madrid marcou mais seis do que o total que lhe valeu o prémio na temporada passada, mas ficou atrás de Messi, cujo registo constitui novo máximo para um vencedor da Bota de Ouro.

O total de Messi resulta de 37 jogos na La Liga, um deles como suplente utilizado, e inclui seis "hat-tricks" e dois "pokers". Prova do padrão elevado de qualidade atingido esta época é o facto dos jogadores classificados do terceiro ao sexto lugar – Robin van Persie, Huntelaar, Ibrahimovic e Rooney – também terem registado o seu maior número de golos de sempre num campeonato.

Despromovidos: Racing Santander, Sporting de Gijón, Villarreal

Promovidos: Deportivo da Corunha, Celta de Vigo e Valladolid

Lugares europeus
Real Madrid – Champions League, fase de grupos
Barcelona - Champions League, fase de grupos
Valencia - Champions League, fase de grupos
Málaga - Champions League, "play-off"
Atlético de Madrid – Europa League, fase de grupos
Levante – Europa League, "play-off"
Athletic Bilbao – Europa League, terceira pré-eliminatória

Melhores momentos Real Madrid 2011/2012



Golos de Messi e Cristiano Ronaldo 2011/2012



Redes Sociais

Acompanhe o Aposta X no Twitter
Conheça a página do Aposta X no Facebook

Página Inicial

0

Liga Inglesa: Manchester City - O Dinheiro comprou a Felicidade

09 junho, 2012


A edição 2011/2012 da Liga Inglesa posso dizer, foi um pouco como avaliar as colheitas dos vinhos, e a época que terminou, apesar de um novo campeão, Manchester City, não foi dos melhores campeonatos dos últimos anos, por várias razões. O final, esse foi épico, sem dúvida, mas faltou alguma qualidade e regularidade especialmente de equipas consagradas como o Manchester United, Chelsea, Arsenal, Liverpool e o próprio Tottenham que a certa altura do ano parecia ter condições para chegar ao topo.

Foi uma época de altos constrastes, de goleadas históricas, seguidas de derrotas bizarras, de campeões quase pré-anunciados e deslizes imperdoáveis, foi assim que a cidade de Manchester viveu ao longo das 38 jornadas a rivalidade dos seus dois maiores representantes. Já as equipas de Londres, foi um fracasso total, especialmente o Chelsea que bem cedo ficou arredado da luta, e, em Liverpool, nem chegaram a carburar.

Na verdade, é que na memória de quem acompanhou a Premier League será a decisiva jornada 38 que perdurará para sempre no albúm de recordações, especialmente pelos adeptos do Manchester City, pela forma como reconquistaram a Inglaterra após 44 anos em pouco mais de três minutos para além dos 90 regulamentares. Um final que ajuda a explicar uma equipa que parecia esmagar a concorrência durante a primeira volta, mas que chegou a "desligar" ao longo da época.


O aproveitamento em casa, foi de longe, o grande diferencial no desempenho dos Citizens. O Man City teve o melhor desempenho caseiro da história da Premier League, com aproveitamento de 96,4% dos pontos. Em casa, o ataque facturou sempre, com média de 2,89 golos por jogo. E a defesa apenas sofreu golos em sete jogos.

A primeira volta foi brilhante, dinheiro investido pelo sheik parecia finalmente dar os seus frutos, mas por altura do Boxing Day boa parte (menos David Silva) dos craques baixaram consideravelmente as suas exibições em campo. Não foi suficiente para conquistar a Liga Inglesa com boa margem e, em março, tiveram mesmo o título em sério risco. Contudo, surgiram seis vitórias nas últimas seis jornadas, quando Tevez, Agüero, Yaya Touré e Kompany assumiram finalmente o destaque na equipa. Por fim, contra o Queens Park Rangers, a insistência era enorme – foram 44 finalizações, 14 delas para a baliza.

O sistema defensivo do Manchester City funcionou bem ao longo da época, algo comprovado pelos números, sendo a que menos sofreu em Inglaterra e Top 5 dentro das principais ligas Europeias. Yaya Touré e Gareth Barry foram líderes na zona defensiva. O belga Kompany não foi perfeito durante todo o ano, mas foi o melhor na sua posição, e Lescott, deslizes à parte, manteve a regularidade durante boa parte do tempo. Nas laterais Clichy demonstrou uma tremenda evolução, enquanto Zabaleta, independentemente do golo contra o QPR, fez óptimas partidas na recta final. E, quando a situação apertava, aparecia Joe Hart na baliza. O guarda-redes, aliás, é um dos únicos remanescentes do período “pré-sheik”, ao lado de Micah Richards.

As vitórias sobre o Manchester United foram um capítulo à parte na conquista do Manchester City. O primeiro jogo serviu para mostrar forças. O resultado foi exagerado, muito por conta do risco corrido pelos Red Devils após a expulsão de Jonathan Evans. O que não diminui a postura dos azuis em liquidar os rivais, num jogo no qual foram melhores mesmo quando as duas equipas tinham 11 em campo. Já na segunda volta, veio a afirmação no Etihad Stadium, outra vez superiores. Desta vez, o marcador não traduziu tanto a imposição da equipa de Roberto Mancini.
O técnico

Roberto Mancini merece uma nota positiva pela época realizada. No entanto, ficou beslicada pelos problemas de liderança extra-campo. O treinador italiano teve problemas para conseguir gerir os craques egocêntricos como Balotelli e, principalmente, Tevez. Sem o argentino, possivelmente os citizens‎ não conseguiriam a recuperação final. Quando o assunto se resumiu ao que aconteceu dentro das quatro linhas, porém, o treinador teve um desempenho notável. Obviamente, algumas incoerências podem ser apontadas, como a precaução excessiva nas substituições. De resto, Mancini apresentou uma equipa bem formalizada.


A perda da hegemonia diante do Manchester City obviamente foi sentida pelo Manchester United, mesmo que as perspectivas parecessem piores em alguns momentos. Depois de um bom início de competição, incluindo o massacre sobre o Arsenal, os Red Devils receberam um choque justamente no derby. A vitória por 1-6 dos Citizens foi o ponto de viragem. A falta de forças na perseguição ao seu rival, combinada com a eliminação precoce na Liga dos Campeões, parecia determinar a derrocada do clube. Todavia, Alex Ferguson soube recuperar a motivação a partir de janeiro, chegando mesmo à liderança após a 28ª jornada. Não fossem os deslizes na recta final – ou o saldo de golos prejudicado pelo primeiro dérbi da cidade – e a taça tinha ficado em Old Trafford.

A aposta numa base jovem, que parecia dar certo num primeiro momento, não teve a evolução esperada. O único dos mais novos a terminar a época em alta foi justamente David De Gea. E, também o regresso de Paul Scholes, que já tinha abandonado o futebol, marcou uma mudança de atitude da equipa. O veterano foi um dos protagonistas do Man United, ao lado de Ashley Young e Antonio Valencia. Porém, a estrela da companhia ainda é Rooney, que passou areredado grande parte da primeira volta, mas que registaria uma média de um golo por jogo a partir de fevereiro, impulsionando a reacção dos red devils. Já na defesa, apesar de sentir a ausência de Vidic, viu Jonathan Evans surpreender positivamente na ausência do capitão.

Quanto ao Arsenal, viveu quase totalmente do desempenho de Robin van Persie. Se a equipa não foi brilhante, pelo menos os Gunners garantiram por mais um ano a presença na Liga dos Campeões, graças à grande forma do holandês. As perspectivas pareciam as negras depois das três primeiras jornadas, com os londrinos em lugares de descida após o massacre por 8-2 contra o Manchester United. A situação só alterou a partir da oitava jornada, com sete triunfos em oito jogos e o ingresso no Top Four, e onde conseguiu permanecer mesmo com os tropeços consecutivos nas últimas jornadas.


No Chelsea, André Villas-Boas reuniu as melhores expectativas no início da termporada, mas não conseguiu dar consistência à equipa e acabou despedido por Abramovich‎ em março, fora do Top Four na liga inglesa e virtualmente eliminado pelo Nápoles na Liga dos Campeões. Então o treinador adjunto, Di Matteo pegou na equipa, solucionando uma fragilidade defensiva que parecia crónica e explorou o potencial dos veteranos. A situação na Premier League não melhorou, mas o clube conquistou os títulos da Taça de Inglaterra e da Champions League.

A mudança táctica para o esquema 4-2-3-1 também proporcionou uma transformação no estilo de jogo. Abandonaram o pedido persistente de André Villas-Boas pela posse de bola, dando espaço à objectividade e empenho defensivo. Ramires e Fernando Torres evoluíram com Di Matteo, enquanto Ashley Cole e Lampard recuperaram o brilho de outros tempos. Entretanto, os maiores beneficiados foram Drogba e Cech, protagonistas dos feitos em Barcelona e na final do Allianz Arena. E, ainda que a recuperação da velha-guarda tenha dado certo, a glória teve um custo elevado. Mesmo sem ter feito as megalomanias de outros anos, Abramovich, ainda assim foi quem gastou mais em transferências no futebol inglês.

O Newcastle, outrora apelidada de "os artistas", a equipa do Nordeste do país reinventou-se uma vez mais sob o comando de Alan Pardew, que se tornou apenas no segundo inglês a ser eleito Treinador do Ano desde a criação da Premier League. Meticulosamente bem-organizado e difícil de bater, o Newcastle também mostrou talento suficiente e contou com o instinto predador de Demba Ba, que marcou 16 golos no campeonato, e do seu compatriota Demba Cissé, que manteve a veia goleadora após a sua chegada, em Janeiro, ajudando os "magpies" a terminarem no quinto lugar. Uma palavra de elogio também para o Swansea City, cuja abordagem desinibida e reputação de praticar um futebol paciente garantiu a manutenção e estabeleceu um novo precedente para as equipas promovidas.

Despromovidos: Bolton, Blackburn Rovers, Wolverhampton Wanderers
Promovidos: Reading, Southampton, West Ham United

Filme da última jornada da Liga Inglesa 2011/2012


Melhores momentos da Liga Inglesa 2011/2012


Redes Sociais

Acompanhe o Aposta X no Twitter
Conheça a página do Aposta X no Facebook

Página Inicial

Ler Mais
1

Calcioscommesse: Itália vive mais um Escândalo de Apostas ilegais

05 junho, 2012


Alguns intervenientes do futebol italiano persistem em incorrer nas piores prácticas possíveis para alcançar o seu próprio "El Dorado". Estas pessoas não querem saber da verdade desportiva e dos valores de fair-play inerentes à competição desportiva. Os erros do passado, tais como os Calciopoli (1980) e o Calciocaos (2006), não parecem ter melindrado jogadores e treinadores, que se encontram envolvidos num novo caso de apostas ilegais no já apelidado 'Calcioscommesse' - Última Aposta.

A inocência que muitos dos implicados na manipulação de resultados reclamam, esbarram de imediato em provas físicas explicitas. Actos denunciados por terceiros, fotografias in loco, conversas telefónicas e bens materias, tais como carros de alta cilindrada e depósitos de quantias elevadissímas que não deixam espaço para grandes dúvidas quanto aos propósitos destas acções criminosas.

Estas máfias sedeadas no continente asiático conseguem operar em praticamente toda a europa e são de difícil detecção por parte das entidades policiais europeias. Os milhões de euros/doláres afectos ao jogo ilícito obviamente não circulam nos sites de apostas europeus regulados. Eles (máfia) sabem que existe um controlo efectivo e portanto usam as fragilidades do mercado não regulamentado na Àsia onde não existe qualquer tipo de monitorização para efectuar as apostas em dinheiro vivo.

Os sistemas de monitorização existentes na Europa, como o da European Sports Security Association (ESSA), é extremamente eficaz no espaço continental, mas fora deste ambiente regulado, nada podem fazer no combate às apostas suspeitas. Para combater fenómenos como redes criminosas é necessário uma polícia efectiva à escala mundial. É por isso que a indústria de apostas e jogo online está pressionar os governos, politicos, e reguladores de todo o mundo para regulamentar/legislar as apostas desportivas online. A regulamentação total é a chave para proteger a integridade do desporto.

É essencial desenvolver instrumentos para incentivar a cooperação entre as autoridades públicas, as autoridades desportivas e os operadores de jogos de apostas no respeitante aos casos de fraude desportiva, bem como prever eventualmente a cooperação com a Europol, Eurojuste e todas as forças policiais do mundo.

Operação 'Calcioscommesse' - Última Aposta

Ao abrigo da operação Última Aposta, a polícia transalpina deteve dezenas de suspeitos, dez deles jogadores de futebol, que foram alvo de variadas medidas de coação. Entre eles destaca-se a presença de Stefano Mauri, capitão da Lázio, que terá recebido cerca de 600 mil euros antes de um Lecce-Lázio que terminou 2-4, um resultado que valeu um lucro de 2 milhões de euros a um grupo criminoso asiático com sede em Singapura, mas que opera em países como Itália, Hungria, Bósnia e Albânia.

Porém, as ondas de choque acabaram por atingir pontos nevrálgicos, como a campeã Juventus e a própria seleção nacional de Itália. Em Turim, o técnico Antonio Conte foi ouvido pela polícia por suspeita de manipulação de um Novara-Siena (2-2). O caso remonta à época passada - quando o clube ainda estava na Serie B - e foi espoletado pelas declarações de Filippo Carobbio, ex-jogador do Siena. "O técnico Conte disse para ficarmos tranquilos, porque tínhamos chegado a acordo com o Novara para empatar", afirmou Carobbio, que foi detido em Junho de 2011 por envolvimento noutro caso de apostas, que levou à prisão de Doni e Signori, dois ex-internacionais italianos. Confrontado com estes factos, Conte declarou-se "inocente". "A minha história como jogador e treinador fala por mim. O Siena subiu com mérito, e tudo isto é muito estranho", garantiu o técnico da Juventus, cuja continuidade no clube foi assegurada pelo presidente Andrea Agnelli.

Criscito foi mesmo afastado do EURO 2012. O defesa do Zenit está a ser investigado por participação no Lázio-Génova que terminou 4-2, enquanto o central da Juve Bonucci está implicado num empate a três golos entre o Bari, clube que representava, e a Udinese, em 2009/10.

Segundo o processo divulgado pelo tribunal de Cremona, o nome de Bonucci foi referido no depoimento do colega Masiello. "Falei com Bonucci, Belmonte e Parisi, e eles concordaram em alinhar num 3-3. Quando chegámos a Udine, Simone Pepe telefonou-me a perguntar se eu queria comprar um Ferrari, eu disse que sim e ficou tudo combinado", pode ler-se no processo.

O escândalo de manipulação de resultados desvendado é o terceiro a atingir a Itália, após o Calciopoli e o Calciocaos, duas ocorrências que não impediram a Squadra Azzurra de brilhar nas competições internacionais. Em 2006, a seleção de Marcello Lippi sagrou-se campeã mundial na Alemanha depois de Juventus (desceu de divisão), Milan, Fiorentina, Lázio e Reggina terem sido castigados pela Federação. Em 1980, a Itália quedou-se pelo terceiro lugar no "seu" Europeu mesmo sem poder contar com a sua grande figura: Paolo Rossi, um dos 25 jogadores suspensos por envolvimento num esquema de apostas.

Fotos tramam Criscito


A Imprensa italiana publicou as fotografias que deixam Criscito em maus lençóis. Nelas, o então defesa do Génova é visto a sair de um restaurante, acompanhado do colega Sculli, de elementos de uma claque do clube e de homens ligados à máfia albanesa, dias antes de um Lázio-Génova (4-2) que está a ser investigado. Confrontado com as provas, Criscito garantiu que estava num jantar "entre amigos". "Ganho bem no futebol e não preciso de mais dinheiro. Estava a jantar com amigos", revelou o lateral do Zenit.

Jogos Investigados

SERIE A
NÁPOLES-SAMPDÓRIA 4-0 30/01/2011
BRESCIA-BARI 2-1 06/02/2011
BRESCIA-LECCE 2-2 27/02/2011
BARI-SAMPDÓRIA 0-1 23/04/2011
PALERMO-BARI 2-1 07/05/2011
LÁZIO-GÉNOVA 4-2 14/05/2011
LECCE-LÁZIO 2-4 22/05/2011

SERIE B
PÁDUA-MANTOVA 3-0 11/10/2009
GROSSETO-MANTOVA 1-1 15/03/2010
BRESCIA-MANTOVA 1-0 02/04/2010
CITTADELLA-MANTOVA 6-0 24/04/2010
ANCONA-GROSSETO 1-1 30/04/2010
SALERNITANA-MANTOVA 1-3 01/05/2010
GROSSETO-REGGINA 2-2 23/05/2010
EMPOLI-GROSSETO 2-2 31/05/2010
SIENA-PIACENZA 2-3 09/02/2011
ATALANTA-PIACENZA 3-0 19/03/2011
SIENA-SASSUOLO 4-0 27/03/2011
NOVARA-ASCOLI 1-0 02/04/2011
PIACENZA-PESCARA 0-2 09/04/2011
ASCOLI-SASSUOLO 0-0 09/04/2011
NOVARA-SIENA 2-2 01/05/2011

LEGA PRO (3º ESCALÃO)
TARANTO-BENEVENTO 3-1 13/03/2011
BENEVENTO-PISA 1-0 21/03/2011

JOGADORES ENVOLVIDOS E MEDIDAS DE COAÇÃO

STEFANO MAURI - LÁZIO - PRISÃO PREVENTIVA
OMAR MILLANETTO - PÁDUA E EX-GÉNOVA - PRISÃO PREVENTIVA
KEWULLAH CONTEH - EX-PIACENZA - TERMO DE IDENTIDADE E RESIDÊNCIA
JOSÉ JOELSON - PERGOCREMA - PRISÃO DOMICILIÁRIA
ALESSANDRO PELLICORI - SEM CLUBE E EX-QPR - PRISÃO PREVENTIVA
PAOLO ACERBIS - VICENZA - PRISÃO PREVENTIVA
IVAN TISCI - EX-JOGADOR - PRISÃO PREVENTIVA
FRANCESCO RUOPOLO - PÁDUA - TERMO DE IDENTIDADE E RESIDÊNCIA
MARCO TURATI - MODENA - PRISÃO PREVENTIVA
CRISTIAN BERTANI - SAMPDÓRIA E EX-NOVARA - PRISÃO PREVENTIVA
MATTEO GRITTI - PETROLUL PLOIESTI - PRISÃO PREVENTIVA

OUVIDOS PELA POLÍCIA

ANTONIO CONTE - TÉCNICO DA JUVENTUS - PC E TELEMÓVEL APREENDIDOS
DOMENICO CRISCITO - GÉNOVA - TELEMÓVEL APREENDIDO
KAKHABER KALADZE - GÉNOVA - TELEMÓVEL APREENDIDO
SERGIO PELLISSIER - CHIEVO - RESIDÊNCIA REVISTADA
ANDREA SONCIN - ASCOLI - RESIDÊNCIA REVISTADA
LEONARDO BONUCCI - JUVENTUS
GUISEPPE SCULLI - GÉNOVA
CHRISTIAN VIERI - EX-JOGADOR

Redes Sociais

Acompanhe o Aposta X no Twitter
Conheça a página do Aposta X no Facebook

Página Inicial

2

O Adolescente Cristiano Ronaldo

01 junho, 2012

Vale a pena recordar uma entrevista do então adolescente Cristiano Ronaldo (16 anos) aos serviço dos juvenis do Sporting. O seu sonho de singrar no futebol e tentar chegar ao nível de reconhecimento de um Ronaldo (Fenómeno) ou Ronaldinho.


* Clique nas foto para resolução maior

Redes Sociais

Acompanhe o Aposta X no Twitter
Conheça a página do Aposta X no Facebook

Página Inicial

 

Aposta X - Futebol e Apostas Online