2

Inter de Milão - O melhor da Europa 2009/2010

31 maio, 2010


O Inter de Milão terminou uma longa e sofrida espera. Um percurso de 45 anos entre a conquista da antiga Taça dos Campeões europeus de Angelo Moratti e Helenio Herrera (esta frente ao Benfica) e a de Massimo Moratti e José Mourinho, na histórica noite de Madrid contra o Bayern de Munique, por 2-0. Foi a maior glória de toda uma geração que cresceu vendo a equipa falhar nas grandes ocasiões da competição maior de clubes da europa.

O lugar deste Inter na história está eternizado. É a primeira equipa italiana de sempre a alcançar o Triplete. Algo que nem mesmo equipas míticas, como o AC Milan dos anos 80/90, alcançaram. No percurso da Liga dos Campeões 2009/2010, classificações memoráveis em campos como Stamford Bridge e Camp Nou. Sem falar na luta palmo-a-palmo pela conquista da Serie A, com a AS Roma valorizando sobremaneira a conquista nerazzurra.


José Mourinho entrou no lote restrito de treinadores que ganharam tudo numa época: Liga dos Campeões, Liga nacional e Taça italiana. O português arrecadou tudo este ano, um feito que nunca tinha conseguido atingir: nem sequer no FC Porto. Antes do Inter de José Mourinho, só cinco clubes tinham alcançado igual feito. O primeiro clube a consegui-lo foi o Celtic de Glasgow, em 1967.


Na próxima temporada, já sem José Mourinho, além da responsabilidade de defender a Champions League, o Inter de Milão ainda pode seguir o exemplo do Barcelona e alcançar um ano perfeito, conquistando os três títulos oficiais ainda possíveis: a Supertaça Italiana, contra a Roma, a Supertaça Europeia, contra o Atlético de Madrid, e o Mundial de Clubes, em dezembro, contra adversários a definir.

Em casa, os nerazzurri têm a possibilidade de alcançar um feito inédito na história da Liga Italiana (Serie A): o sexto scudetto consecutivo. O pentacampeonato deste ano igualou as marcas da Juventus, de 1931 a 1935, e do grande Torino, em 1943 e de 1946 a 1949 (não houve campeonato em 1944 e 1945 por causa da guerra). Além disso, o clube está a dois títulos de chegar ao total de 20, tornando-se a segunda equipa a ostentar a segunda estrela na sua camisola.

A dúvida é se o Inter terá os meios para prolongar sua hegemonia no futebol italiano e provar que a grande temporada europeia não foi apenas uma excepção. Mourinho já arrumou as malas para Madrid, deixando um buraco praticamente impossível de ser fechado nesta altura. Talvez o único nome capaz de substituir "o Especial" fosse Fabio Capello. No entanto, para saber da eventual disponibilidade de Capello será necessário esperar pelo fim da participação inglesa no Campeonato do Mundo.


Guus Hiddink também seria um nome interessante, mas tem contrato assinado com a selecção da Turquia. Entre os nomes disponíveis, desponta o de Sinisa Mihajlovic, que fez um excelente trabalho à frente do Catania e já se desvinculou para tentar melhores oportunidades. A Fiorentina, que perdeu Cesare Prandelli para a selecção italiana, é uma destas possíveis vagas, mas o sérvio certamente tem o Inter de Milão em vista. Terminou a sua carreira de futebolista no clube nerazurro e conquistou títulos como adjunto de Roberto Mancini, antes de sair em 2008 com a chegada de Mourinho.

Caso Mihajlovic seja mesmo o escolhido, chegará com a vantagem de já conhecer o clube, contar com a confiança de Moratti e ter trabalhado com vários dos jogadores da equipa. Por outro lado, a pouca experiência e a sombra de Mourinho podem intimidar.


Quanto à actual equipa, a perspectiva será de manter o maior número possível de campeões, mas alguns assédios serão difíceis de resistir. Maicon, por exemplo, é alvo do Real Madrid. Será provavelmente bem vendido, avaliado em cerca de 30 milhões de euros, mas dificilmente encontrarão substitulo à altura no mercado. Diego Milito, o grande herói das três conquistas, deverá ter muito mercado e só deverá ficar se receber um reajuste salarial.

Nem todos brilharam ao mesmo nível, como Ricardo Quaresma e Arnautovic - estes irão sair com grande certeza. Muntari terminou a época em baixa e também pode ir pensando em novos ares. Na defesa, jogadores como Córdoba e Materazzi já estão perto do fim de ciclo. Jovens como os médios Krhin e Mariga devem conseguir mais espaço na equipa, mas também será preciso que Moratti vá às compras.


Dinheiro não falta para Massimo Moratti. Ao contrário de Berlusconi no AC Milan, o empresário do ramo petrolífero não tem problemas de tesouraria, e toda a receita prevista pelo título europeu pode ser reinvestida no mercado. Os prémios pelo Champins, as participações no Mundial de Clubes, em apenas dois jogos, vale 4 milhões de euros ao campeão) e até mesmo a cláusula de rescisão de Mourinho, que rendeu 16 milhões de euros aos cofres nerazzurri.

É possível revolucionar e continuar a ter êxito. A equipa titular na final da Liga dos Campeões tinha cinco jogadores (Lucio, Sneijder, Eto’o, Milito e Pandev) que não estavam na formação temporada anterior. Mesmo com mudança no comando, o Inter de Milão pode sonhar com mais um ano de glórias. A pergunta fica no ar. Será que conseguirão sem Mourinho no leme?

Vídeo

Inter de Milão 2-0 Bayer de Munique
Diego Milito 34´e 70´


Festa do Inter na Liga dos Campeões 2009/2010


Fotos: AP

Página Inicial

1

Aposte no Festival Eurovisão da Canção 2010 na Bwin e divirta-se!

26 maio, 2010


Azerbaijão posiciona-se no primeiro lugar para a vitória, à frente da Alemanha

A Bwin, empresa líder de entretenimento online, oferece não só apostas desportivas de poker, jogos de casino, soft e skill games mas também outras apostas em nome do entretenimento online! Desta vez, é possível seguir todos os momentos do Festival Eurovisão da Canção 2010 e apostar na canção favorita!

A Bwin coloca a canção de Safura à frente da alemã Lena. À euforia inicial da canção “Satellite“ seguiu-se o triunfo no palco da nova favorita: a cantora Safura do Azerbaijão que assumiu a liderança com odds de 2,45* à frente de Lena da Alemanha (odds 5,00). Estas entradas são seguidas por Israel (odds 8,00), Arménia (odds 8,00) e Suécia (odds 19). A emoção está garantida!

As fortes hipóteses de Safura ganhar com a sua canção “Drip Drop” a 29 de Maio em Oslo devem-se ao grande carisma da cantora, que se destacou nas várias fases do concurso na televisão Azerbaijão. Além disso, tem uma grande vantagem uma vez que tornou-se tradição as repúblicas ex-soviéticas unirem-se para atribuírem vários pontos distribuídos entre si. Lena, por outro lado, talvez possa contar com pontos provenientes de países vizinhos de língua alemã, como a Suíça ou a Áustria.

Para apostarem no Festival Eurovisão da Canção de 2010, os registados bwin poderão aceder ao seguinte link: www.bwin.com/songcontest

Vídeo

Safura (Azerbaijão)
“Drip Drop”


Lena (Alemanha)
“Satellite“


Filipa Azevedo (Portugal)
"Há Dias Assim"


Site do Festival Eurovisão da Canção 2010, neste link: http://www.eurovision.tv/page/home

Fonte: Bwin

Página Inicial

0

Bwin em World Cup Warm-up Poker já amanhã!

24 maio, 2010


Quem ganhará em grande nas mesas de poker? Prepare-se para duas semanas de batalhas duríssimas!

A Bwin, empresa líder de entretenimento online, sugere que se prepare para uma competição mundial com um total de prémios garantidos de $50.000! Entre 25 de Maio e 5 de Junho de 2010, os utilizadores poderão qualificar-se para a grande final do World Cup Warm-Up na Bwin. Mas só os melhores jogadores de poker poderão fazer-se ao caminho do topo.

Como qualificar-se?

Os jogadores serão divididos em 8 grupos de qualificação (A a H) tendo como base as suas coordenadas geográficas. Em cada grupo há 4 oportunidades de jogar um torneio de qualificação, a meia final para o World Cup Warm-Up. Os melhores jogadores receberão um bilhete para a final do World Cup Warm-Up, além do prémio em dinheiro normal relativo a este torneio. Se o jogador ganhar mais do que um bilhete para a final, qualquer outro bilhete será cancelado.

Veja a promoção aqui: https://poker.bwin.com/pt/public.aspx?aid=35945

Fonte: bwin

Página Inicial

Ler Mais
3

Liga Italiana 2009/2010 - Balanço final da época

20 maio, 2010


Chegou a hora de fazer o balanço final da Liga Italiana 2009/2010, onde "Lo Speciale Mourinho" fez novamente do Inter de Milão coroado de melhor equipa do dificilíssimo Calcio. A juntar ao seu segundo campeonato, o nosso "mago" arrecadou também a Taça de Itália, tudo à custa da brava AS Roma, que sejamos justos, está de parabéns pela sua época.

Análise às 20 equipas da Série A Italiana 2009/2010


Inter de Milão (campeão 2009/2010)
Treinador: José Mourinho
Destaque: Sneijder
Melhor marcador: Diego Milito (22 golos)

O Inter fez um dos grandes negócios no que respeita a contratações. Teve a felicidade de juntar aos seus quadros Samuel Eto'o e mais 40 milhões de euros na troca de Ibrahimovic - e ainda acertou na mouche em practicamente todas as aquisições. Diego Milito (ex-Génova), Sneijder (ex- Real Madrid), Lucio (ex-Bayern) e Thiago Motta (ex- Génova), além de Pandev, que chegou em Janeiro da Lázio, eram as peças que faltavam a José Mourinho para elevar e equilibrar o seu projecto. Uma equipa capaz de manter o protagonismo na Itália e ainda fazer dos nerazzurri uma forte aposta a campeão da Champions. Ainda houve sérias dúvidas na recta final se o Inter conseguiria o scudetto, mas a sorte não abandonou Mourinho.

AS Roma (2ªlugar)
Treinador: Luciano Spalletti (até a 2ª jornada), Claudio Ranieri (a partir da 3ª jornada)
Destaque: Vucinic
Melhor marcador: Totti e Mirko Vucinic (14 golos)

Uma época que começou cheia de incertezas, dentro e fora de campo, e que por um fio não terminava em glória. Claudio Ranieri substituiu Spalletti e apresentou um jogo menos espectacular, mas com uma segurança defensiva irrepreensível. Podia ter sido melhor, caso Totti tivesse as condições físicas ideais ao longo de todo o campeonato. Com um Vucinic em altíssimo nível, a descoberta do guarda-redes brasileiro (Júlio Sérgio) e a importante recuperação de Burdisso, a Roma teve tudo na mão e vai lamentar por muitos anos a derrota em casa frente à Sampdoria. Mas, para haver frustração, é preciso haver expectativa. E se houve expectativa até a última jornada, é tudo mérito de Ranieri e da sua equipa.

AC Milan (3ªlugar)
Treinador: Leonardo
Destaque: Ronaldinho
Melhor marcador: Marco Borriello (14 golos)

Para mim, o Milan só pode ter ficado sastifeito com o terceiro lugar. Após a venda de Kaká e com um fraco investimento no mercado (tirando os 15 milhões de euros pagos por Huntelaar ao Real Madrid e mal rentabilizados), Leonardo trabalhou uma "velha" equipa que já deu tudo o que havia para espremer. Enquanto teve as principais peças conseguiu encontrar uma forma eficiente, e até atraente, contando com o melhor Ronaldinho dos últimos anos. Lesões de jogadores fundamentais, como Nesta e Pato, evidenciaram a falta de substitutos à altura.

Sampdória (4ª lugar)
Treinador: Luigi Del Neri
Destaque: Antonio Cassano
Melhor marcador: Giampaolo Pazzini (19 golos)

Com um início e um final fulgurante, com um meio de temporada tremido a Samp conseguiu festejar seu regresso às competições europeias Resultado de um óptimo trabalho do nosso fugaz conhecido Luigi Del Neri (ex- FC Porto). Além de confirmar a sua vocação para trabalhar bem as equipas pelos extremos, Del Neri ainda soube o momento de afastar Cassano para que ele refletisse sobre a importância de colocar o seu enorme talento ao serviço da equipa. Quando voltou, o polémico 99 foi novamente decisivo ao lado de Pazzini.

Palermo (5º lugar)
Treinador: Walter Zenga (até a 13ª jornada), Delio Rossi (a partir da 14ª)
Destaque: Fabrizio Miccoli
Melhor marcador: Fabrizio Miccoli (19 golos)

O Palermo merece crédito e todos os elogios possíveis por ter visão de futuro e apostar na sua formação jovem. Nomes como Pastore, Abel Hernández, Cavani, Kjaer e Sirigu são já confirmações. Além deles, brilhou (e de que maneira!) o ex- Benfica Fabrizio Miccoli, na sua melhor temporada na Serie A. O treinador Delio Rossi, que já tinha feito excelente trabalho na Lazio, deu sua marca ao clube rosanero e fez os adeptos esperar até a última jornada por um lugar na Champions que seria tão merecida para o clube siciliano quanto foi para a Sampdoria. Terminou invicto em casa, algo que só o campeão Inter e a Samp igualaram.

Nápoles (6º lugar)
Treinador: Roberto Donadoni (até a 7ª jornada), Walter Mazzarri (a partir da 8ª)
Destaque: Marek Hamsik
Melhor marcador: Marek Hamsik (12 golos)

Um lugar na Liga Europa parecia improvável no início da época, com Donadoni conseguindo apenas duas vitórias nos primeiros sete jogos. A troca por Mazzarri deu novo rumo à equipa, que engrenou uma série de 15 jogos invicta afirmando-se na parte de cima da tabela. A única frustração é não ter mantido o ritmo para almejar uma classificação para a Champions que parecia possível. Hamsik foi, mais uma vez, o maestro da equipa.

Juventus (7ª lugar)
Treinador: Ciro Ferrara (até a 21ª jornada), Alberto Zaccheroni (a partir da 22ª)
Destaque: Chiellini
Melhor marcador: Del Piero (9 golos)

Um desastre. A Juventus merecia ainda pior classificação. Prometeu lutar pelo título e acabou em sétimo, igualando o recorde negativo de 15 derrotas da temporada 1961/1962. Contratações como as de Felipe Melo e Diego, que custaram um total de 50 milhões de euros, revelaram-se verdadeiros tiros nos pés. Ciro Ferrara, foi incapaz de dar padrão de jogo à equipa, algo que seu sucessor, o ultrapassado Alberto Zaccheroni, também não conseguiu.

Parma (8º lugar)
Treinador: Francesco Guidolin
Destaque: Daniele Galloppa
Melhor marcador: Bojinov (8 golos)

De volta da Serie B, o Parma começou tão bem que até se sonhou numa classificação para a Liga Europa. Mas no fim das contas, uma permanência tranquila na elite era o que o clube poderia objectivar, e o fez-o sem problemas.

Génova (9º lugar)
Treinador: Gian Piero Gasperin
Destaque: Giuseppe Sculli
Melhor marcador: Rodrigo Palacio (7 golos)

Seria muito difícil o Génova repetir a brilhante campanha da temporada anterior, quando conquistou um lugar na Liga Europa e encantou o público pelo futebol atraente. Afinal de contas, tinham sido vendidos as duas principais figura daquela equipa, Milito e Thiago Motta. De qualquer forma, a equipa teve dificuldade para conciliar Serie A e Liga Europa.

Bari (10º lugar)
Treinador: Giampiero Ventura
Destaque: Leonardo Bonucci
Melhor marcador: Paulo Barreto (14 golos)

Pouca gente apostava que o Bari permaneceria na Serie A, quanto mais, permanecer em grande estilo. O Bari foi a revelação do campeonato e ainda mostrou-se um osso duro de roer para os grandes - chegando a empatar os dois jogos com o Inter.

Fiorentina (11ª lugar)
Treinador: Cesare Prandelli
Destaque: Jovetic
Melhor marcador: Alberto Gilardino (15 golos)

A temporada dos "viola" será recordada pela excelente campanha na Liga dos Campeões. Na Serie A, no entanto, a equipa de Florença não conseguiu manter o nível das últimas campanhas. Pesou muito a suspensão por doping que afastou Mutu, em janeiro, Parece também ser o fim do ciclo para Cesare Prandelli, favorito para assumir a selecção italiana.

Lazio (12ª lugar)
Treinador: Davide Ballardini (até a 23ª jornada), Edy Reja (a partir da 24ª)
Destaque: Sergio Floccari
Melhor marcador: Sergio Floccari (8 golos)

A Lazio passou boa parte da temporada ameaçada pela descida, e escapou in-extremis. Fruto do trabalho de uma direcção incapaz, que lidou muito mal com os casos de Pandev e Ledesma. Zárate esteve longe de repetir o desempenho anterior e não fosse a chegada de Floccari em janeiro, os biancocelesti poderiam ter sofrido uma grande revés.

Catania (13º lugar)
Treinador: Gianluca Atzori (até a 15ª jornada), Sinisa Mihajlovic (a partir da 16ª)
Destaque: Maxi López
Melhor marcador: Maxi López (11 golos)

Repetir o desempenho alcançado por Zenga na temporada anterior era o desafio do Catania, e logo nas primeiras jornadas ficou claro que Atzori não havia sido a escolha ideal. A chegada de Mihajlovic foi crucial para que a equipa se organizasse melhor. A contratação de Maxi López, foi aposta ganha e o argentino marcou 11 golos em 5 meses e mostrou ser o avançado que faltava aos rossazzurri.

Cagliari (14º lugar)
Treinador: Massimiliano Allegri (até a 33ª jornada), Giorgio Melis (a partir da 34ª)
Destaque: Andrea Cossu
Melhor marcador: Alessandro Matri (13 golos)

O Cagliari foi capaz de apresentar um futebol bem interessante. No entanto, atingiu cedo demais uma posição confortável na tabela e acabou relaxado demais. Nenhuma vitória nas últimas 14 jornadas, e pelo meio a demissão de Allegri, um dos melhores treinadores da nova geração italiana.

Udinese (15ª lugar)
Treinador: Pasquale Marino (até a 17ª jornada e a partir da 26ª), Gianni De Biasi (da 18ª à 25ª)
Destaque: Antonio Di Natale
Melhor marcador: Antonio Di Natale (29 golos)

Um jogador que faz de 29 golos (Di Natale). Uma equipa com bons nomes em todas as posições, e ainda assim fez um campeonato medíocre. Estranho!

Chievo (16º lugar)
Treinador: Domenico Di Carlo
Destaque: Mario Yepes
Melhor marcador: Sergio Pellissier (11 golos)

A equipa dirigida por Di Carlo não tem estrelas, mas fez valer um grande empenho coletivo para permanecer a época inteira longe do perigo de descida. A defesa, sofreu apenas 42 golos, marca superada apenas pelos quatro primeiros classificados.

Bolonha (17º lugar)
Treinador: Giuseppe Papadopulo (até a 8ª jornada), Franco Colomba (a partir da 9ª)
Destaque: Marco Di Vaio
Melhor marcador: Marco Di Vaio (12 golos)

Pelo segundo ano consecutivo, o Bolonha escapou à Serie B. Mais uma vez, por causa dos golos de Marco Di Vaio, que se não foi tão goleador como no ano anterior, mas que marcou nos momentos cruciais.

Atalanta (18ª lugar)
Treinador: Angelo Gregucci (até a 4ª jornada), Antonio Conte (da 5ª à 18ª), Walter Bonacina (19ª) e Bortolo Mutti (a partir da 20ª)
Destaque: Simone Tiribocchi
Melhor marcador: Simone Tiribocchi (11 golos)

Quatro treinadores, nenhum planeamento. Receita para um descida anunciada. Ainda que Mutti tenha alcançado seis vitórias, o dobro dos seus três antecessores.

Siena (19º lugar)
Treinador: Marco Giampaolo (até a 10ª jornada), Marco Baroni (da 11ª à 13ª), Alberto Malesani (a partir da 14ª)
Destaque: Massimo Maccarone
Melhor marcador: Massimo Maccarone (12 golos)

Para uma equipa que venceu apenas uma das primeiras 14 partidas, a certeza da descida até demorou demais, sempre adiada pelos golos de Maccarone.

Livorno (20º lugar)
Treinador: Vittorio Russo e Gennaro Ruotolo (até a 8ª jornada), Serse Cosmi (da 9ª à 32ª), Gennaro Ruotolo (a partir da 33ª)
Destaque: Cristiano Lucarelli
Melhor marcador: Cristiano Lucarelli (10 golos)

Só Lucarelli para recordar e também o treinador Serse Cosmi - um expectáculo à parte no banco.

Resultados da 38ª jornada (última) da Liga Italiana 2009/2010

Siena - Inter de Milão, 0-1 (Milito 57')
Chievo - Roma, 0-2 (Vucinic 39' e De Rossi 46')
Milan - Juventus, 3-0 (Antonini 14', Ronaldinho 29' e 67')
Lazio - Udinese, 3-1 (Hitzlsperger 16', Floccari 45', Brocchi 52'; Di Natale 30')
Catania - Génova, 1-0 (Maxi López 65')
Sampdoria - Nápoles, 1-0 (Pazzini 51')
Bari - Fiorentina, 2-0 (Stellini 36' e Rivas 95')
Atalanta - Palermo, 1-2 (Ceravolo 48'; Cavani 12', 95')
Cagliari - Bolonha, 1-1 (Ragatzu 65'; Adailton 3')
Parma - Livorno, 4-1 (Lanzafame 47', 46, Morrone 49', Crespo 90'; Danilevicius 72')

Classificação final da Liga Italiana 2009/2010


Vídeo

Todos os golos da 38ª jornada (última) da Liga Italiana 2009/2010


Entrevista a José Mourinho após o Scudetto


Fotos: AP

Página Inicial

Ler Mais
1

Hencus, jogador da bwin Poker Team portuguesa, estará no WPT!

19 maio, 2010


O jogador português Hencus junta-se aos restantes membros da bwin poker team em Espanha para disputar o Campeonato Mundial de Barcelona 2010.

Está tudo preparado para receber o World Poker Championship em Barcelona (WPT), um dos eventos mais importantes do ano. A bwin está presente com um arsenal competitivo.

Para além da bwin poker team Ibérica com Jordi Martinez (Alekhine) e Tomeu Gomila (ventilador), junta-se agora o representante português, Henrique Custódio. Natural de Lisboa, com 34 anos e engenheiro mecânico de profissão, "Hencus" é um jogador cujos hobbies são o cinema, a leitura ou jogos de estratégia.

Hencus joga póker há vários anos e tem vindo a participar em vários torneios. Ocupou os segundo lugar no Estoril Poker Open de 2010 ou o sétimo no CEP de Badajoz, em 2009.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Casino catalão recebe, até 23 de Maio,
vários jogadores de renome internacional, que competirão por um buy-in de 3.200 + 300€.

Por seu turmo, Amato e Alekhine estão em Barcelona, após várias semanas de
competições intensas como Poker Stars Tour, Full Tilt Poker Series ou o espanhol Poker Tour de Aranjuez. Embora os resultados até agora não tenham sido de vitória, ainda há muito para fazer:

"Depois dos torneios achas sempre que poderias ter feito um melhor trabalho. Eu tenho grandes esperanças de participar nos torneios que nos restam, porque de certeza que virão muitas oportunidades de vencer“, afirma Amato.

O seu companheiro Alekhine também se mostra positivo:

Todos os torneios anteriores deixaram-me muito boas sensações. Saber que em três torneios estive no Top-5 de fichas em algum momento, significa que estamos a fazer bem as coisas!”.

Muita sorte para a equipa!

Siga-os em:

https://twitter.com/Amatos_poker
https://twitter.com/Alekhine_poker


Fonte: Bwin

Página Inicial

Ler Mais
1

Barcelona campeão 2009/2010. Mourinho poderá ser o novo treinador do Real

17 maio, 2010


A Liga espanhola terminou mais um capítulo com o Barcelona a sair pela terceira vez consecutiva como protagonista principal. O tri-campeonato da equipa de Pep Guardiola não surpreende, visto que face ao duelo intenso com o Real Madrid ao longo de toda a temporada, a situação ficou praticamente definida no duelo do Santiago Bernabéu onde os culés venceram. Numa Liga tão atípica como foi o caso deste ano em que os dois primeiros deixaram os demais a milhas, prevaleceu a enorme décalage entre os dois colossos, as equipas médias e as que lutaram pela permanência.


O Barcelona garantiu a revalidação do título com uma clara vitória por 4-0 na recepção ao Valladolid, que assim acabou despromovido. Lionel Messi bisou na partida e elevou para 34 o seu número de golos na presente edição da Liga espanhola, em que o Barça terminou com um total, sem precedentes, de 99 pontos - mais três que o eterno rival, Real Madrid, que não foi além de um empate (1-1) na vista ao Málaga.


Pep Guardiola consolidou o seu trabalho ao mostrar que a época passada não foi sorte de principiante, Messi cresceu no status de melhor do mundo, jogadores de nomeada como Ibrahimovic e Henry perderam espaço para a cantera como Pedro e Bojan e o sistema de jogo ofensivo continua a dar os melhores resultados.

Também não houve tantas novidades no Real Madrid. O clube investiu novamente milhões de euros. Com tanto talento, é claro que teve uma equipa forte e capaz de bons momentos, mas nunca chegou a convencer colectivamente. A pressão da imprensa também foi fortissíma, o que instabilizou ainda mais o clube.

Caso não saibam, Joan Laporta vai deixar a presidência do Barcelona e os candidatos à sucessão não acenam com grandes mudanças no modelo de gestão. O clube deverá manter a política, investindo em um ou outro reforço mais extravagante para complementar a base, formada em casa. No entanto, já se imagina que Henry deixará o clube. Ibrahimovic também pode ficar na berlinda, pois tem muito mercado e pode ser usado como moeda de troca. Ainda mais se o candidato vencedor tiver prometido algum nome difícil de negociar, como Fàbregas.


No Santiago Bernabéu as mudanças devem ser mais profundas. Minutos após o empate com o Málaga, que encerrou matematicamente as chances do título, o director-geral Jorge Valdano foi questionado se o novo projecto passa por mudanças no banco ou na equipa. Resposta: “ambas as coisas”. Quem já sabe que termina a sua longa aventura Real é Guti - vai jogar no Galatasaray - outro nome avançado e este mitíco é o de Raúl.


O processo de despedimento do técnico Manuel Pellegrini esteve sobre a mesa desde a eliminação frente ao Alcorcón para a Taça de Espanha. Ficou consolidado após a eliminação na Liga dos Campeões. Só não foi consumado por dois motivos: A campanha no campeonato não era motivo suficiente para justificar a demissão a meio do percurso. E não havia um nome forte no mercado que aceitasse tal cruz.

Pellegrini sabe que sua demissão é uma questão de formalidade. O principal objectivo do Real Madrid é José Mourinho, e segundo o que avança a imprensa espanhola (Link) " o especial" será o novo treinador de Cristiano Ronaldo.


O Sevilha, conseguiu brilhantemente a quarta vaga na Liga dos Campeões 2010/2011 com um golo nos minutos finais em Almeria (vídeo). Assim, a década termina com os andaluzes consolidados como terceiro clube espanhol. Conquistou duas Taças Uefa, uma taça do Rei e uma Supertaça europeia, além de participar em duas edições da Liga dos Campeões (está a caminho da terceira), nos últimos cinco anos.

Valladolid, Málaga, Racing Santander e Tenefire começaram o dia com 36 pontos e dois lugares de descida ainda por atribuir. O Racing foi o único a ganhar, por 2-0, em casa, ante o Gijón. A derrota do Valladolid condenou a equipa, acompanhada pelo Tenerife, que perdeu 1-0 no reduto do Valencia. O Xerez acabou em último, após empatar 1-1 com o Osasuna.

Fotos da festa de Barcelona, neste Link.

Resultados da 38ª Jornada (última) da Liga Espanhola 2009/2010

Barcelona - Valladolid, 4-0 (Prieto 27' p.b., Pedro 31', Messi 62' e 76')
Málaga - Real Madrid, 1-1 (Duda 6'; Van der Vaart 48')
Osasuna - Xerez, 1-1 (Dady 55'; Antonito 61')
Valencia - Tenerife, 1-0 (Alexis 90')
Racing Santander - Sporting Gijón, 2-0 (Tchité 35' e 55')
Athletic Bilbao - Deportivo, 2-0 (I. Muniain 20', J. Martinez 77')
Atlético Madrid - Getafe, 0-3 (Soldado 14' e 53', Parejo 87')
Saragoça - Villarreal, 3-3 (Eliseu 4', Colunga 29', Pulido 35'; Cazorla 40' e 56', Rossi 77')
Almería - Sevilha, 3-2 (Soriano 44', Ortiz 79'; Kanouté 16', Chico 53' p.b., Rodri 90')
Maiorca - Espanyol, 2-0 (Victor 24', Suárez 76')

Classificação final da Liga Espanhola 2009/2010


Vídeo

Barcelona 4-0 Valladolid
Prieto 27' p.b.
Pedro 31'
Messi 62' e 76'


Vale a pena ver os golos do dramático apuramento do Sevilha para a LC


Todos os golos de Cristiano Ronaldo pelo Real na Liga


10 melhores golos da Liga Espanhola 2009/2010


Fotos: AP

Página Inicial

2

Chelsea campeão e vencedor da Taça de Inglaterra 2009/2010

16 maio, 2010


A temporada do futebol inglês 2009/2010 está encerrada num ano absolutamente memorável para o Chelsea (foto) e o estreante Carlo Ancelotti que chegou e tudo levou. Com a vitória na Premier League, os blues juntaram a Taça de Inglaterra num feito jamais alcançado pelo clube de Stanford Brigde. A dobradinha de Ancelotti superou a época de estreia de José Mourinho (2005), que no seu primeiro ano venceu também dois títulos, embora um deles tivesse sido a terceira competição mais importante (Taça da Liga).


O Chelsea nestas 38 jornadas da Premier League venceu por 27 vezes, e em treze delas bateu o adversário por mais três golos de diferença. No total a equipa londrina fez 103 golos pulvrerizando assim o recorde anterior da competição. A juntar a este rol, Drogba tornou-se o melhor marcador com 29 golos e deixou em segundo lugar Rooney com 26 tentos.

Era previsível que este ano o Manchester United iria sentir a grande perda do seu melhor jogador dos últimos anos (o "nosso" Cristiano Ronaldo). Poucos perdem o melhor (e CR7 era o melhor do mundo) e a equipa não vacila. Sinceramente, eu à partida para este campeonato não dava o Manchester United como principal favorito. Depois da época anterior o Liverpool ter feito um campeonato espectacular, era nos Reds que residia a minha Aposta X. Bem cedo as minhas expectaticas sairam erradas e o Chelsea mostrou isso com um arranque fortissímo.


Não tivesse sido o ano grandioso de Wayne Rooney e o Chelsea teria garantido o título há várias jornadas. O Manchester United viveu da sua principal referência durante praticamente todo o ano, e talvez o avançado não tivesse sofrido vários problemas físicos o resultado final fosse outro.

Não é coincidência, portanto, que apesar de conquistar o título principal e a Taça, o Chelsea não tenha os prémios de jogador do ano (prémio para Rooney), nem o treinador (prémio para Roy Hodgson do Fulham). O trabalho de Ancelotti foi sem dúvida bem sucedido e competente, e é impossível não observar a qualidade da formação de Stanford Bridge. Apesar disso, além do sucesso ofensivo, que entrou para a história, a sensação final é de que o domínio pontual deveria ter sido maior face à fragilidade dos adversários. Neste ponto, quando Mourinho venceu, os grandes rivais do Chelsea e restantes equipas eram mais competitivas.

O problema para o Manchester United esteve claro desde o primeiro momento: os jogadores contratados para diminuir o impacto da saída de Cristiano Ronaldo pouco ou nada renderam, e os que já estavam no clube, somente Nani revelou crescimento. Os Red Devils tiveram que confiar, de novo na velha guarda, como Giggs, Scholes e Neville. Dificilmente esta velha fórmula terá sucesso em 2010/2011.

Em conclusão, o Chelsea, quanto a mim, será novamente a maior ameaça para o título no próximo ano. O Liverpool de Rafael Benítez terminou de prazo; o Arsenal precisa de jogadores experientes, e o ManUnited não tem dinheiro para comprar os jogadores de que necessita.



Quanto à final da Taça de Inglaterra, foi Chelsea a mais para um Portsmouth tão ferido. Mesmo assim, e depois de 5 bolas nos postes da baliza de David James, a equipa de Ricardo Rocha poderia ter feito história, não fosse o penálti falhado por Boateng já na segunda parte.



O velho ditado ditou a sua lei, e Drogba poucos minutos depois encarregou-se de fazer justiça ao marcar de livre um belo golo. Por sinal, a bola entrou sem antes tivesse batido novamente no poste. Foram precisos 105 de anos de vida para os adeptos do Chelsea poderem festejar a tão almejada dobradinha. Com a vitória, a equipa de Carlo Ancelotti escreveu uma página de ouro na história do clube. Esta foi também a terceira Taça conquistada pelo Chelsea nos últimos quatro anos.

                                       Foto do ambiente magnifico do estádio de Wembley

Resultados da 38ª Jornada (última) da Liga Inglesa 2009/2010

Chelsea - Wigan, 8-0 (Nicolas Anelka 6' 56', Frank Lampard 32´, Kalou 54', Drogba 63' 68' 80', Ashley Cole 90)
Manchester United - Stoke City, 4-0 (Darren Fletcher 31', Ryan Giggs 38', D. Higginbotham a.g., Ji-Sung 84')
Arsenal - Fulham, 4-0 (Arhavin 21', Van Persie 26', Baird a.g. 38', Vela 84')
Aston Villa - Blackburn, 0-1 (Dunne a.g. 84')
Bolton - Birmingham, 2-1 (K, Davies 33', Steinsson 81'; McFadden 77')
Burnley - Tottenham, 4-2 (Elliot 42', Cork 54', Paterson 71', Thompson 88'; Bale 3', Modric 32')
Everton - Portsmouth, 1-0 (D. Bilyaletdinov 94´)
Hull City - Liverpool, 0-0
West Ham - Manchester City, 1-1 (Luís Boa Morte 17'; Wright-Phillips 21')
Wolves - Sunderland, 2-1 (Kevin Doyle 11´, Adlene Guedioura 79'; Kenwyne Jones 8')

Classificação final da Liga Inglesa 2009/2010


Vídeo

Melhores momentos da Premier League 2009/2010


Fotos: AP

Página Inicial

Ler Mais
1

Bwin mais bem preparada para o Mundial de Futebol 2010

13 maio, 2010


A Bwin, líder mundial de apostas online, está bem preparada para o campeonato do Mundo. Para cada jogo, existirão cerca de 300 apostas desportivas e 200 apostas ao vivo!

Ao todo, 32.000 apostas serão oferecidas aos registados Bwin ao longo de todo o torneio.

“Para o campeonato do Mundo de 2010, decidimos expandir o nosso quadro de apostas em relação ao campeonato europeu anterior. A bwin vai oferecer cerca de 300 apostas antes do pontapé inicial, e 200 apostas ao vivo para cada jogo”

explica Stefan Wukovitsch, Product Manager Betting da Bwin.

Os clientes da bwin já podem inscrever-se no Campeonato Bwin 2010, apostando no Campeonato do Mundo. Tudo o que precisam de fazer é apostar no vencedor e maior marcador do Campeonato do Mundo. Actualmente, os apostadores colocam Espanha (odds: 5,5) à frente do Brasil (odds: 6) e da Argentina (odds: 7). Em termos de marcadores de golos, vence o argentino Lionel Messi (odds: 8), à frente de Wayne Rooney de Inglaterra (odds: 8,5) e o espanhol David Villa (odds: 9). O prémio será atribuído ao registado que acertar em ambas as apostas.

Em termos de tecnologia, a bwin também está pronta para arrancar, como confirma Thomas Grohser, o Senior Database Engineer da Bwin:

“Estamos totalmente preparados para o campeonato do Mundo. As capacidades do nosso servidor são orientados para lidar com os maiores eventos do mundo, como este. Para nós, os picos de mais de 12 mil apostas por minuto não são motivo de preocupação. Estes são números que enfrentamos durante cada temporada da Liga dos Campeões.”

“Grandes eventos como o Campeonato do Mundo da África do Sul, chamam mais a atenção na bwin. O Campeonato do Mundo de 2010 é uma grande oportunidade para a bwin atrair novos clientes e reactivar já registados, mas inactivos. Em termos institucionais, é como se existisse um mês suplementar de apostas desportivas a acrescentar ao volume de negócios. As receitas efectivas vão sendo geradas dependem essencialmente dos resultados. Se os favoritos perderem ou empatarem, aumenta-se a margem para as casas de apostas “, afirma Katharina Riedl, porta-voz da Bwin.


Através do apoio da http://www.kaptransmissions.org/, a bwin facilita a cobertura mediática. Graças à cooperação entre o Sul Africano e meios de comunicação europeus, bem como ONG’s, a Kaptransmissions.org oferece relatórios e recursos interessantes e indispensáveis sobre o Campeonato do Mundo da África do Sul, apresentando o país de acolhimento para além do perímetro dos estádios de futebol.

No processo, o futebol serve como um veículo para comunicar e descrever a realidade política e social.

Fonte: Bwin

Página Inicial

1

Festa do Barcelona à vista!

11 maio, 2010


Se é daquelas pessoas que gosta de apostar com toda a segurança no resultado final, pode bem arriscar na vitória do Barcelona na Liga Espanhola. Os catalães passaram o último grande obstáculo chamado Sevilha, e não vai ser certamente o Valladolid a estragar a festa de campeão em Camp Nou, no próximo domingo. Já o Real Madrid, fez pela vida, venceu claramente o Athletic Bilbao, mas sejamos realistas, o sonho de vencer a La Liga 2009/2010 terminou.


Depois da vitória do Barça no Ramón Sánchez Pizjuan, sobra poucas dúvidas sobre o favoritismo catalão. Os blaugrana jogam a última partida em casa contra uma equipa fraca. Ainda que seja evidente a pequena queda de rendimento da equipa de Guardiola (mais a dificuldade em manter a concentração durante os 90 minutos), é difícil visualizar um desastre em casa. E o Real Madrid, mesmo se ganhar 20-0 em Málaga, fica a mercê disso.

A verdadeira luta vai ser pela resistência em permancer no principal escalão. Valladolid, Racing de Santander, Málaga e Tenerife estão com 36 pontos, três a mais que o Xerez. Ninguém desceu ainda e a combinação de resultados é diversificada. O primeiro critério de desempate é confronto directo, mesmo em caso de igualdade entre mais de dois clubes, quando se usa a “classificação avulsa” (pontos, saldo de golos etc apenas nos duelos entre as equipas).

Neste momento, o Xerez descia e dois entre Valladolid, Racing. Málaga e Tenerife se salvariam. Pelo regulamento, o Valladolid salva-se na classificação avulsa entre os quatro. A partir daí, faz-se uma nova classificação avulsa e o Racing também se salvaria.


A situação é delicada para quase todos. O Racing Santander é o único com alguma margem, recebendo o já salvo Gijón em casa. Os restantes só enfrentam problemas. O Xerez visita o Osasuna, que costuma ser forte em casa. O Tenerife tem uma situação parecida, viajando até Valencia. E por fim, Málaga e Valladolid, que enfrentam Real Madrid e Barcelona que fazem da luta pelo título estar directamente relacionada com a fuga à segunda divisão.

A última jornada da Liga Espanhola foi dividida de acordo com o que há em disputa. No sábado, são definidas as vagas pelas competições europeias com Atlético de Madrid-Getafe e Saragoça-Villarreal (Getafe e Villarreal disputam um lugar na liga Europa) e Almería-Sevilha e Maiorca-Espanyol (Sevilha e Maiorca disputam um lugar na Liga dos Campeões). No domingo, jogam os candidatos a campeão e as formações que fogem à despromoção.

Resultados da 37ª Jornada da Liga Espanhola 2009/2010

Real Madrid - Athletic Bilbao, 5-1 (Cristiano Ronaldo 22', Higuaín 73', Sergio Ramos 80', Benzema 81', Marcelo 89'; Yeste 41')
Sevilha - Barcelona, 2-3 (Kanouté 69', Luis Fabiano 71'; Messi 5', Bojan 28', Pedro 62')
Deportivo - Maiorca, 1-0 (Riki 69')
Espanyol - Osasuna, 2-1 (Forlin 50', Osvaldo 52'; Vadocz 7')
Valladolid - Racing Santander, 2-1 (Borja 57', Aleman 77'; Fernandez 28')
Villarreal - Valencia, 2-0 (Rossi 11', Llorente 19')
Sporting Gijón - Atlético de Madrid, 1-1 (De las Cuevas 56'; Ibrahima 71')
Getafe - Málaga, 2-1 (Soldado 26', Mario 56'; Fernando 90')
Tenerife - Almería, 2-2 (Bertran 15', Nino 90'; Piatti 18', Crusat 82')
Xerez - Saragoça, 3-2 (Malia 21', Michel 67', Calvo 73'; Ander 66', Gabi 76')

Vídeo

Todos os golos da 37ª jornada da Liga Espanhola


Fotos: AP

Página Inicial

0

Scudetto revelado na última jornada


Após ter conquistado a Taça de Itália, o líder Inter de Milão também está perto de vencer o quinto scudetto consecutivo e 18º da sua história. A equipa de José Mourinho venceu o Chievo por 4-3 e manteve dois pontos de avanço para a Roma, que derrotou o Cagliari por 2-1. Por muito pouco os nerazurri não acabaram com as dúvidas no campeonato, isto porque a Roma só conseguiu a reviravolta em casa nos minutos finais, com dois golos de Totti.

Para Mourinho conquistar seu segundo scudetto seguido, precisa vencer o já despromovido Siena fora. Até mesmo um empate serve, desde que os rivais não vençam o Chievo. Além disso, o Inter ficou a dois jogos de conquistar a Tríplice Coroa, já que facturou a Taça de Itália, exactamente sobre a Roma, e ainda disputa no dia 22 a final da Liga dos Campeões contra o Bayern de Munique, que se sagrou campeão alemão neste fim-de-semana.


Já no Stadio Olímpico, o drama foi maior. Mesmo pressionada, a Roma não conseguia concretizar as várias oportunidades e via as hipóteses do título diluirem-se. Para piorar, Lazzari aproveitou uma falha da defesa e fez o 0-1 aos 28 do segundo tempo. Quando o desespero começava a tomar conta dos jogadores e adeptos, o ídolo Totti apareceu. Ele marcou o primeiro aos 34 e, o segundo, aos 38, de pénalti. Totti que esteve no centro das atenções a meio da última semana, por ter sido expulso na final da Taça. O 10 da Roma deu um pontapé em Balotelli e foi severamente critícado. A sua mulher, esteve no estádio e levou um faixa de apoio (foto em cima).

Os outros dois gigantes italianos deram-se mal. Fora de casa, o Milan perdeu para o Génova por 1-0 no regresso de Alexandre Pato, que não actuava desde o final de março. A sorte dos rossoneri foi que o Palermo de Miccoli tropeçou diante da Sampdoria e mantem os três pontos de atraso, perdendo uma grande uma oportunidade de garantir a vaga directa para a Liga dos Campeões. A Sampdoria, por outro lado, segue sonhando com o quarto lugar.

Já a Juventus confirmou sua péssima temporada com a derrota em casa frente ao Parma por 2-3, que tirou qualquer chance de a Velha Senhora de jogar até mesmo a Liga Europa na próxima temporada. Se perder para o Milan, a Vecchia Signora igualará o recorde negativo da temporada 1961/62, quando sofreu 15 derrotas.

Após uma temporada decepcionante, a Lazio (14º) pelo menos livrou-se da descida à Série B com uma jornada de antecedência ao bater o último Livorno por 1-2. A Atalanta tornou-se o terceiro e último despromovido a ser conhecido ao perder por 2-0 em Nápoles.

Os três primeiros: Inter (79 pontos), Roma (77), Milan (67)
Os três últimos: Atalanta (35), Siena (31), Livorno (29)
Melhores Marcadores: Antonio di Natale (28 golos), Diego Milito (21), Fabrizio Miccoli (19).

Resultados da 37ª jornada da Liga Italiana 2009/2010

Inter de Milão - Chievo, 4-3 (Mantovani 13 a.g., Cambiasso 34', Milito 39', Balotelli 52'; Motta 12' a.g, Granoche 60', Pellissier 74')
Roma - Cagliari, 2-1 (Totti 79', 83'; Lazzari 73')
Génova - AC Milan, 1-0 (Sculli 57')
Palermo - Sampdoria, 1-1 (Miccoli 68; Pazzini 54 )
Nápoles - Atalanta, 2-0 (Quagliarella 43', 83')
Juventus - Parma, 2-3 (Del Piero 16', Iaquinta 90+3'; Lanzafame 20', 40', Biabiany 85')
Fiorentina - Siena, 1-1 (Marchionni 15'; Vergassola 3')
Udinese - Bari, 3-3 (Di Natale 21', 63', Pepe 26'; Barreto 18', Koman 38', Almiron 90')
Bolonha - Catania, 1-1 (Di Vaio 15'; Maxi Lopez 51')
Livorno - Lazio, 1-2 (C. Lucarelli 33'; Rocchi 13', Brocchi 44')

Vídeo

Todos os golos da 37ª jornada da Liga Italiana


Fotos: AP

Página Inicial

Ler Mais
0

bwin Power Cup: forma a tua equipa e habilita-te a grandes prémios

09 maio, 2010


Se gostas de jogos online, tipo Fifa ou Football Manager, imagina um jogo que combine um pouco dos dois sucessos comerciais, onde podes participar online versus os teus amigos e ter ainda a possbilidade de vencer excelentes prémios.

Isso foi possível, graças à bwin, empresa líder de entretenimento online, que lançou a nova campanha promocional bwin Power Cup. As inscrições na taça patrocinada pela bwin no managerzone.com arranca este fim-de-semana nas estações de serviço BP.

Para concorrer, os utilizadores terão de estar registados no site managerzone.com e indicar que pretendem participar no passatempo “bwin Cup”;


A 1ª fase assenta num formato de grupos. As equipas serão agrupadas por época de registo de forma a que a competição seja mais justa. Dentro de cada um dos 5 grupos serão constituídos vários sub-grupos. Passam esta fase as equipas que ficarem em 1º lugar no seu sub-grupo.

A 2ª fase assenta num formato playoff para apurar as 16 equipas que seguem para a 3ª fase e que serão premiadas.

A 3ª fase de playoffs finais (apuramento do vencedor do grande prémio, 1 Pack Vip Real Madrid – 2 bilhetes VIP para o 1º jogo da época 2010/2011 com viagem e estadia incluídas) tem início previsto logo após término da 2ª fase. Passam a esta fase final as 3 melhores equipas/mais bem classificadas de cada um dos 5 grupos (apuradas na 2ª fase) e uma equipa extra apurada em qualquer dos grupos em função da melhor performance.

As 16 equipas apuradas que passarem à 3ª fase de playoffs finais vão disputar o grande prémio, a equipa vencedora ganha – 1 Pack Vip Real Madrid.


Qualificação:

* As 3 melhores equipas apuradas de cada um dos 5 grupos (15 equipas) da 2ª fase passam para a 3ª fase de playoffs finais.

* A equipa extra com melhor performance, em qualquer um dos 5 grupos da 2ª fase é repescada e passará à 3ª fase de playoffs finais.

Os Critérios de performance são:

- Vantagens jogo em casa

- Melhor resultado na 2ª fase semifinal (maior diferença de golos marcados/sofridos, vantagem jogos em casa)

- Melhor resultado nos quartos de final ou nos oitavos de final ou ainda nos dezasseis avos de final (maior diferença de golos marcados/sofridos, vantagem jogos em casa).

- No playoff final as equipas que perdem ficam eliminadas da competição, até ficarem as duas equipas que vão disputar a final da bwin Cup.

As regras do Torneio estão presentes em managerzone.com.

Os prémios a atribuir são:

* Grande Prémio (vencedor do Playoff Final) - 1 Pack Vip Real Madrid

* Prémio para a melhor equipa de cada um dos 5 grupos (Playoff 2ª fase) - 1 Playstation 3

* Prémio para a 2ª melhor equipa de cada um dos 5 grupos (Playoff 2ª fase) - 1 Bilhete de Época 2010/2011 (equipas da 1ª e 2ª Liga portuguesa)

* Prémio para a 3ª melhor equipa de cada um dos 5 grupos (Playoff 2ª fase) - 1 Ipod Nano

* Prémio para a 4ª e 5ª melhor equipa de cada um dos 5 grupos (Playoff 2ª fase) - 1 Freebet €30

Os vencedores serão conhecidos no site do http://www.managerzone.com/.

Fotos: bwin Power Cup

Página Inicial

1

Chelsea será um justo campeão inglês? Obviamente que sim.

05 maio, 2010


Não poderá haver mínima contestação à mais que provavel conquista do campeonato inglês por parte do Chelsea, neste domingo. A equipa de Carlo Ancelotti leva somente um ponto de vantagem sobre o actual campeão United, mas as decisões ficaram praticamente resolvidas com o triunfo em Old Trafford, no mês passado e com a última vitória no campo do Liverpool, por 0-2. Para a última jornada, somente uma descomunal surpresa, em casa, frente ao Wigan poderia entregar a "coroa" ao rival.

Os blues têm outro motivo de se orgulhar, pois foram a primeira equipa da história da Premier League a vencer Arsenal, Liverpool e Manchester United tanto em casa como fora na mesma temporada.

Para que o grande feito que José Mourinho deixou em Stamford Bridge seja repetido, o Chelsea terá que levar de vencido o Wigan, equipa que fora de casa tem um registo medíocre, contabilizando três vitórias – Wolves, Burnley e Aston Villa – e dois empates – Stoke e Sunderland.


É pouco provável que a vitória do Manchester United diante do Sunderland tenha servido para algo mais do que adiar o título dos Blues para a derradeira jornada. Se os red devils estão em posição de ainda discutir o campeonato, esse mérito deve-se a Nani. O nosso craque português apresenta os melhores registos exibicionais desde que chegou do Sporting a Old Trafford. Tem marcado golos decisivos, tem jogado brilhantemente e finalmente convenceu os mais cépticos, inclusive Alex Ferguson.


A grande novidade desta edição da Premier league, vem de Londres. O centenário Tottenham conseguiu finalmente o apuramento para a Liga dos Campeões, ultrapassando na linha de meta o milionário Manchester City, que perdeu nesta quarta-feira, para os Spurs com um golo da girafa Peter Crouch. Com 70 pontos, os Spurs ainda têm chances até de se classificar directamente para a fase de grupos da Champions, caso vençam na última jornada e o Arsenal perca. O Tottenham não participava da principal competição europeia desde a temporada 1961/1962. Os Citzens ocupam a quinta posição, com 66 pontose ficam com a Liga Europa.

Quem também segue para a Liga Europa, é o histórico Liverpool. Por mais que seus adeptos possam fingir felicidade – por terem afastado o rival ManUnited do título – o facto é que os Reds só tem a comemorar no final de semana o empate do Everton com o Stoke no sábado, que tornou impossível aos Toffees ultrapassarem o rival da cidade.

A derrota para o rival Chelsea, em casa, acabou com as parcas chances da equipa chegar à Liga dos Campeões, e encerrou de maneira melancólica uma época que, antes de começar, tinha tudo para ser gloriosa. O passe errado de Gerrard, no momento em que o Liverpool dominava o jogo, que resultou no golo de Drogba simboliza a temporada vermelha, marcada por pequenos erros que viraram grandes crises. Aliada à eliminação na Liga Europa, a derrota deu um tom fúnebre ao fim de semana – e de temporada. Outro facto que os adeptos podem festejar, é que para já, o Manchester United não os passará no número de títulos da Liga Inglesa...está temporada, claro!

Resultados da 29ª Jornada da Liga Inglesa (atraso)

Manchester City - Tottenham, 0-1 (Crouch 82')
Fulham - Stoke City, 0-1 (Etherington 83')

Resultados da 37ª Jornada da Liga Inglesa

Liverpool - Chelsea, 0-2 (Drogba 33', Lampard 54')
Sunderland - Manchester United, 0-1 (Nani 28')
Blackburn Rovers - Arsenal, 2-1 (Dunn 44', Samba 68'; Van Persie 14')
Wigan - Hull City, 2-2 (Moses 30' e Gohuori 93'; Atkinson 42' e Cullen 64')
Fulham - West Ham, 3-2 (Dempsey 45', C. Cole 58' p.b., Okaka 79'; C. Cole 61', G. Franco 90')
Birmingham - Burnley, 2-1 (Brian Jensen 29 ag, Christian Benitez 41; Steven Thompson 87)
Manchester City - Aston Villa, 3-1 (Tévez 41', Adebayor 43' e Bellamy 90'; Carew 16')
Portsmouth - Wolverhampton, 3-1 (Dindane 20', Utaka 39' e Michael Brown 67'; Kevin Doyle 35')
Stoke City - Everton, 0-0
Tottenham - Bolton, 1-0 (Huddlestone 38')

Calendário da 38ª Jornada (última) da Liga Inglesa

Arsenal - Fulham, domingo às 16.00
Aston Villa - Blackburn Rovers, domingo às 16.00
Bolton - Birmingham, domingo às 16.00
Burnley - Tottenham, domingo às 16.00
CHelsea - Wigan, domingo às 16.00
Everton - Portsmouth, domingo às 16.00
Hull City - Liverpool, domingo às 16.00
Manchester United - Stoke City, domingo às 16.00
West Ham - Manchester City, domingo às 16.00
Wolves - Sunderland, domingo às 16.00

Vídeo

Liverpool 0-2 Chelsea
Drogba 33'
Lampard 54'


Sunderland 0-1 Manchester United
Nani 28'


Manchester City 0-1 Tottenham
Crouch 82'


Fotos: AP

Página Inicial

Ler Mais
1

Barcelona lidera raking mundial de clubes (IFFHS)

04 maio, 2010


Para aqueles que gostam de estatísticas, o organisno que elabora o ranking de clubes do futebol mundial (IFFHS) deu a conhecer as alterações para o mês de Maio, e a novidade quanto a clubes portugueses, foi a subida do Benfica ao 22ª posto e a consequente liderança do Top Nacional. Os encarnados estavam em Março na 28ª posição. A boa campanha na Liga Portuguesa e Europa ajudou a este resultado. Já o FC Porto caiu 12 posições, saindo do 34º lugar para o 46º e o Sporting desceu 8 lugares, estando neste momento na posição 48º.

O Sporting de Braga, apesar da excelente época interna está num distante 216ª posição. A eliminação das competições europeias foram o motivo desta queda. Na frente dos minhotos está o Nacional da Madeira, em 198º e por último encontra-se o Paços de Ferreira em 314ª.

O Barcelona é actualmente o líder do ranking mundial de clubes, seguido do Estudiantes da Argentina (vencedor da Libertadores) e do Inter de Mourinho a fechar o pódio.

A classificação histórica do ranking mundial de clubes é uma lista dos melhores 355 clubes de futebol elaborado pela IFFHS. É preciso mencionar que este ranking tem em conta todos os resultados das ligas e taças nacionais e competicões de clubes das seis confederações continentais e da FIFA, desde 1 de Janeiro de 1991, data em que a IFFHS decidiu tomar estas considerações.

Lista dos 100 melhores clubes do mundo (Maio/2010)

1. (1.) FC Barcelona 322,0 pontos
2. (2.) Estudiantes de La Plata 293,0 pontos
3. (11.) Inter de Milão 273,0 pontos
4. (6.) Cruzeiro Belo Horizonte 263,0 pontos
5. (2.) Werder Bremen 262,0 pontos
6. (10.) Bayern Munique 255,0 pontos
7. (9.) AS Roma 252,0 pontos
8. (4.) Chelsea 251,0 pontos
9. (23.) Fulham 240,0 pontos
10. (5.) Manchester United 237,0 pontos
11. (22.) Atlético de Madrid 233,0 pontos
12. (7.) Shakhtar Donetsk 228,5 pontos
13. (12.) Lyon 226,0 pontos
14. (8.) Arsenal 222,0 pontos
15. (14.) Bordéus 219,0 pontos
16. (16.) Lille 218,0 pontos
17. (13.) Hamburgo 214,0 pontos
18. (15.) PSV Eindhoven 213,5 pontos
19. (19.) Valencia 210,0 pontos
20. (18.) Galatasaray 206,0 pontos
21. (21.) Anderlecht 203,5 pontos
22. (28.) Benfica 202,5 pontos
23. (17.) Fiorentina 202,0 pontos
      (26.) Sevilha 202,0 pontos
25. (57.) Corinthians 201,0 pontos
26. (20.) Fenerbahçe 199,5 pontos
27. (24.) Vélez Sarsfield 199,0 pontos
      (31.) Liverpool 199,0 pontos
29. (35.) Internacional Porto Alegre 197,0 pontos
30. (33.) Universidad de Chile 192,5 pontos
31. (36.) Panathinaikos 190,0 pontos
32. (29.) Ajax Amsterdam 189,0 pontos
33. (25.) Twente 188,5 pontos
34. (26.) Real Madrid 188,0 pontos
35. (44.) Asunción Paraguai 187,0 pontos
36. (37.) Basileia 183,5 pontos
37. (70.) Flamengo 179,0 pontos
38. (52.) Fluminense 178,0 pontos
39. (29.) Olympiakos 176,5 pontos
40. (32.) Club Brugge 176,0 pontos
41. (55.) Cerro Porteño Paraguai 174,5 pontos
42. (75.) Banfield Argentina 174,0 pontos
      (41.) Juventus 174,0 pontos
      (41.) Red Bull Salzburg 174,0 pontos
45. (56.) Cruz Azul México 172,5 pontos
46. (34.) FC Porto 170,0 pontos
47. (44.) Steaua Bucareste 169,0 pontos
48. (40.) Sporting CP 168,0 pontos
49. (48.) Copenhaga 167,5 pontos
50. (49.) Estugarda 167,0 pontos
51. (38.) Liga de Quito 166,5 pontos
52. (68.) Pachuca México 166,0 pontos
53. (52.) Everton 164,0 pontos
54. (39.) AC Milan 163,0 pontos
55. (47.) Lanús Argentina 162,0 pontos
      (60.) Marselha 162,0 pontos
57. (49.) São Paulo 160,0 pontos
58. (46.) Pohang Steelers Coreia 159,5 pontos
59. (67.) Hapoel Tel-Aviv 159,0 pontos
      (63.) Universitario de Lima Perú 159,0 pontos
61. (54.) Nacional de Montevideo 158,0 pontos
62. (62.) Villarreal 154,0 pontos
63. (59.) Wolfsburgo 153,0 pontos
64. (60.) Athletic Bilbao 152,0 pontos
      (58.) Sparta Praga 152,0 pontos
66. (65.) Partizan 146,0 pontos
      (77.) BATE Borisov 146,0 pontos
    (103.) Universidad Santiago Chile 146,0 pontos
69. (79.) Sheriff Tiraspol 145,0 pontos
70. (72.) Celtic 144,0 pontos
71. (63.) Maccabi Haifa 142,5 pontos
72. (43.) Grêmio 141,0 pontos
73. (66.) CSKA Moscovo 140,5 pontos
74. (91.) Aston Villa 140,0 pontos
75. (82.) Toluca México 139,5 pontos
76. (69.) Cluj 137,0 pontos
77. (83.) Sturm Graz 136,0 pontos
      (70.) Rubin Kazan 136,0 pontos
79.(106.) Alianza Perú 134,0 pontos
      (80.) Génova 134,0 pontos
81. (77.) Standard de Liège 133,0 pontos
      (87.) Rapid Viena 133,0 pontos
83.(115.) Sportife Sétif Argélia/2 132,0 pontos
      (73.) San Lorenzo Argentina 132,0
      (73.) Lazio 132,0 pontos
86. (85.) Chiclayo Perú 131,0 pontos
87. (94.) Once Caldas Colombia 130,5 pontos
88.(105.) Auxerre 130,0 pontos
      (49.) Palmeiras 130,0 pontos
    (114.) Emelec Equador 130,0 pontos
      (96.) Al-Karama Homs Síria 130,0 pontos
92. (100.) Al-Hilal Sudão 129,0 pontos
       (92.) Metalurg Donetsk 129,0 pontos
94. (134.) Colo Colo Chile 128,0 pontos
95. (81.) Glasgow Rangers 127,5 pontos
      (96.) River Plate Uruguai 127,5 pontos
      (88.) Kashima Antlers Japão 127,5 pontos
98. (110.) APOEL Chipre/2 127,0 pontos
99. (104.) Vaslui Roménia/3 126,0 pontos

(...)
198. Nacional, 88,5 pontos
216. Sp. Braga, 85,5 pontos
314. P. Ferreira, 71 pontos

Pode consultar o todo o raking de clubes, neste Link.

Página Inicial

Ler Mais
4

Benfica a 90 ou 180 minutos de ser campeão nacional 2009/2010

02 maio, 2010


Basta 1 ponto para haver novo campeão da Liga Portuguesa 2009/2010. É o que o Benfica precisa – e terá dois jogos para isso – para garantir o que, desde o começo da época, parecia adivinhar-se. Mesmo que os encarnados não consigam um resultado positivo contra o FC Porto, no Dragão, no clássico deste domingo, é difícil crer que o Benfica não faça pontos em casa contra o Rio Ave.

O título, por sua vez, vem para marcar o “renascimento” do Benfica, numa campanha extremamente regular, e que, mesmo quando a equipa andou no segundo lugar, já aparentava ser questão de tempo a chegada à liderança.


Mas porque ressurgimento? De facto, o Benfica nunca deixou de disputar os títulos em Portugal. No entanto, investimentos excessivos e longe das necessidades da equipa, a procura quase única por treinadores estrangeiros sem experiência na liga, mas cuja a chegada trazia algum impacto, e a enorme pressão dos adeptos, que, mais do que ver a equipa ganhar, queriam que a vitória fosse com "bom futebol", mostraram-se prejudicias Às suas cores. Mesmo na última conquista na época de 2004/05, a primeira depois de mais de uma década, a equipa campeã não possuía a mediatização, talento e segurança da formação actual.

Para esta temporada muito foi alterado. A primeira medida foi trazer o treinador Jorge Jesus, que então comandava com brilho o Sporting de Braga, e levara os bracarenses à conquista da Taça Intertoto. Isso porque, duas temporadas antes, levou o Belenenses à Taça UEFA. Mesmo no comando de uma equipa média, conseguiu instituir uma mentalidade vencedora.

Também é verdade, que o Benfica voltou a gastar muito na janela de transferências. Mas, se em épocas anteriores, gastou dinheiro na aquisição de nomes questionáveis, desta vez, os euros foram muito mais bem aplicados. As vindas de Javi Garcia, Saviola e Ramires foram os exemplos mais evidentes. Além disso, conseguiu manter nomes como Oscar Cardozo, que mesmo sem ser tecnicamente primoroso, é goleador nato, e principalmente Angel Di Maria, apagado na última temporada, mas que seria fulcral na actual temporada, com jogadas e passes maravilhosos.

A preparação também foi muito acima das expectativas. Jesus e o Benfica disputaram diversos torneios de pré-temporada e surpreenderam em muitos, conquistando títulos. A mentalidade foi transportada para o campeonato e contagiou a equipa e adeptos, que já no início da temporada, demonstrava uma confiança que há muito não se via. E os resultados foram fazendo jus às expectativas. Grandes goleadas, com os 8-1 no Vitória de Setúbal e 6-1 ao Nacional, indicavam que o Benfica que estava em campo não era o dos últimos 16 anos.


Em campo, táctica bastante ofensiva aliada a uma boa estrutura defensiva. Além dos dois avançados (Cardozo e Saviola), quando a equipa se instalava no ataque, também avançavam os médios Ramires, Aimar (Carlos Martins) e Di Maria. Além dos laterais Maxi Pereira e Fábio Coentrão (Cesar Peixoto). Uma verdadeira blitz, que até o momento já fez 75 golos só no campeonato português e 110 golos em toda a temporada (em jogos oficiais). A segurança na frente também se deveu à surpreendente evolução da dupla Luisão-David Luiz no desenrolar da época. Em especial do segundo, que é sondado pelos clubes gigantes/milionários.


A regularidade da equipa só não impressionou mais, porque encontrou um rival surpreendentemente aguerrido pelo caminho: o Sp. Braga, equipa que mais tempo liderou o campeonato (19 jornadas), e que por muito tempo, conseguiu segurar o Benfica no segundo lugar. Curiosamente, a impressão era justamente a contrária. A confiança passada pelos encarnados inviabilizava qualquer possibilidade de se pensar num Braga campeão no fim da temporada, ou mesmo de que o FC Porto iria arrancar, como sempre, rumo ao título. E no fundo, a tal expectativa procedeu: da 20ª jornada em diante, ninguém mais parou o Benfica.

Mas um grande diferencial dessa actual equipa foi também o desempenho europeu, mesmo esse não sendo a prioridade benfiquista. A equipa da Luz entrou na fase final da Liga Europa como um dos principais candidatos ao título, ao lado de Liverpool, Juventus e Atlético de Madrid. Mesmo a goleada sofrida frente aos Reds, que culminou na eliminação, não diminuiu a excelente campanha. Até porque, em vários momentos, viu-se que, de facto, a cabeça estava voltada à recuperação do título nacional.


A temporada benfiquista, porém, não pode nem deve apagar o que fez o Sp. Braga de tão positivo. A campanha do Benfica é que foi quase perfeita. Dotada de mais recursos, mais mídia e de uma equipa tecnicamente superior, o natural seria mesmo que os encarnados, mais cedo ou mais tarde, iriam chegar à liderança. Excepto na partida contra o FC Porto, em que claramente os bracarenses recuaram (e foram goleados (5-1)), os minhotos não baixaram a guarda, e, ao contrário do que muitos imaginavam, o Braga lutou (e ainda luta) pelo título. Aliás, não só segue na disputa pela Liga Sagres como praticamente tirou as hipóteses ao FC Porto em participar na próxima edição da Liga dos Campeões.


Pensar na conquista inédita do Braga é complicado. Mesmo que os Dragões superem o Benfica, os arsenalistas também precisam vencer o Paços de Ferreira, em casa, para levar a decisão ao último jogo — que não é de grau muito difícil para os lisboetas. Até por isso, o grande foco agora é assegurar um lugar na pré-elimatória da Liga dos Campeões, algo que pode ser garantido com uma vitória sobre os Castores. Mesmo que não venha o título, o segundo lugar deve ser muito comemorado no Minho. Sinal, inclusive, de um próprio sinal de evolução do futebol português.

Pensado já na próxima temporada 2010/2011, acredito piamente que teremos 4 fortissímos candidatos ao título. Não acredito em nova época desastrada do Sporting e irregularidade do FC Porto, principalmente fora de casa.

O Vitória de Guimarães deu um passo enorme para se assegurar na próxima Liga Europa. A equipe venceu o Belenenses por 2-0, chegou aos 40 pontos, e pode garantir a vaga, hoje. Os vimarinenses foram “ajudados” pelos tropeços dos rivais directos (Nacional, Paços de Ferreira, União de Leiria e Marítimo empataram). Contra o Rio Ave, o Vitória de Guimarães pode confirmar o retorno à Europa.

Jornada 29 da Liga Portuguesa 2009/2010 ( hoje às 20:15)

FC Porto - Benfica 20:15 *
Sporting - Naval 20:15 -
Sp. Braga - P. Ferreira 20:15 ^
Académica - Nacional 20:15 #
Marítimo - V. Setúbal 20:15
Rio Ave - V. Guimarães 20:15 #
Belenenses - U. Leiria 20:15
Olhanense - Leixões 20:15

*SportTv1 | ^SportTv2 | -RTP 1 | #SportTv3

Fotos: AP

Página Inicial

 

Aposta X - Futebol e Apostas Online