Fernando Gomes: novo Presidente da Liga Portuguesa de Futebol

07 junho, 2010


Fernando Gomes, 58 anos, economista, foi eleito o sétimo presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, com 38 votos a favor e apenas 3 abstenções. Sucede a Hermínio Loureiro no cargo, que ocupará até 7 de Junho de 2014.

Antigo administrador e também ex-vice-presidente da SAD do FC Porto - clube que saiu por força de um extremar de posições com Pinto da Costa relativamentente à política de contratações.

Fernando Gomes define-se como um perfeccionista e um homem determinado. O seu discurso de apresentação não podia ser um indicador mais claro dessas palavras com que se classificou. Ao primeiro dia, deixou bem explícitas as linhas de acção para a Liga nos próximos quatro anos, na presença do Secretário de Estado Laurentino Dias.


Conheça os principais 10 temas que fazem parte das prioridades da Direcção da Liga Portuguesa de Futebol.

Regular o mercado das apostas desportivas com receitas para os clubes que sustentam a possibilidade dessas apostas existirem;

Potenciar as receitas comerciais e televisivas dos clubes, por via directa ou indirecta. Nesta área há muito para desenvolver na promoção do produto futebol;

Sem prejuízo de ajustamentos regulamentares no imediato, construir uma matriz de regulamentos novos para vigorarem a partir de 2011/2012;

Melhorar o espectáculo de futebol e os estádios para algo mais atractivo, confortável e seguro para as famílias;

Nos últimos anos, vários governantes afirmaram que o futebol profissional é um contribuinte líquido, muito vigiado e cumpridor. É tempo de transformar esse reconhecimento, num quadro normativo fiscal uniforme, coerente com o carácter específico do Desporto, reconhecido no Tratado de Lisboa e que nos restitua a competitividade perante os mercados concorrentes;

Avançar com uma proposta concreta ao Governo para que se enquadrem normas legais para a viabilização do processo de profissionalização da arbitragem. Sem regulação legal a profissionalização não pode avançar;

Promover um novo contrato colectivo de trabalho dos jogadores profissionais de Futebol. Uma oportunidade histórica para que a Liga e os sindicatos representativos dos atletas permitam o acesso à profissão a um maior número de jogadores nacionais;

Criar uma central de compras e serviços na Liga, à qual os clubes podem recorrer com ganhos económicos e uma maior facilidade de gestão da sua tesouraria;

Rever o modelo competitivo da Liga de Honra no actual quadro de desenvolvimento do futebol profissional. Esta revisão deve resultar da avaliação integrada que vamos desenvolver de imediato e no mesmo princípio de que a pressa não deve fazer-nos saltar etapas essenciais ao sucesso que procuramos;

10º Sediar na Direcção de Competições da Liga um diálogo forte, estruturado e coerente com a Federação Portuguesa de Futebol que vise o objectivo comum da potenciação e do desenvolvimento da modalidade e dos jogadores nacionais.


Tribunal Desportivo?

Fernando Gomes, exigiu a criação de um tribunal desportivo em Portugal.

"Podemos, sem hesitações e sem medo, avançar, num curto espaço de tempo, para a criação de um Tribunal Desportivo que seja a instância máxima de defesa dos agentes desta e de outras modalidades. Mas não conseguiremos sozinhos este objectivo. O Estado e o Governo não podem dizer que não. O futebol profissional exige a criação de um tribunal desportivo em Portugal"

O novo líder defendeu um "futebol limpo, livre, transparente e democrático" e lembrou a revisão do quadro competitivo da Liga de Honra, na apresentação de uma proposta concreta para a viabilização do processo de profissionalização da arbitragem e ainda na promoção de um novo contrato colectivo de trabalho. Além disso, o novo presidente da LPFP quer regular o mercado de apostas desportivas, potenciar as receitas comerciais e televisivas dos clubes e modificar regulamentos em 2011/2012.

"A presidência da LPFP é o desafio mais importante da minha carreira. Não chego aqui empurrado por ninguém, mas pelas minhas próprias pernas. Sempre disse que preferia perder com dignidade a ganhar condicionado", vincou. "Venho para quatro anos difíceis", alertou ainda, apontando a "independência financeira" dos clubes como uma das grandes prioridades

José Luís Arnaut, antigo ministro do Desporto, ocupará a presidência da Assembleia Geral da Liga, substituindo o carismático Valentim Loureiro, que se despede, após quatro décadas ao serviço do desporto.

Vídeo

Apresentação de Fernando Gomes - Presidente da Liga Portuguesa de Futebol


Fotos: Público

Página Inicial

1 comentários:

Rafael disse...

Pessoas ligadas ao FC Porto tenho sempre receio, mas este senhor parece, não posso ainda dizer que é, ser competente. Daqui a uns tempos já posso opinar melhor sobre esta personagem. O que espero é ver uma liga portuguesa mais transparente, organizada e inovadora.

Enviar um comentário

Home - Aposta X

 

Aposta X - Futebol e Apostas Online