FC Porto - Braga: Antevisão da final da Liga Europa 2010/2011

17 maio, 2011


A história escreve-se e faz-se todos os dias, porém, esta quinta feira, 18 de Maio de 2011, promete ficar ligado ao dia em que duas equipas portuguesas deixaram a europa e o mundo ligados à televisão para assistir à final da Liga Europa, antiga Taça UEFA.

Na República da irlanda, no Estádio AVIVA ou Dublin Arena, FC Porto e Sp. de Braga, fazem daquela que será a oitava final entre equipas de mesmo país nesta segunda competição maior do futebol europeu, e que determinará a sétima conquista portuguesa em competições da UEFA. Será, ainda, a primeira vez que um país fora das quatro principais ligas do Velho Continente (Inglaterra, Itália, Espanha e Alemanha) que terão tal previlégio.

Portugal, diga-se, já havia sido o quinto país a ter três dos quatro semi-finalistas de uma competição europeia - feito também igualado por equipas alemães, inglesas, italianas e espanholas. Aliás, curiosamente, até às meias-finais da actual Liga Europa, nunca dois clubes portugueses tinham-se enfrentado em competições europeias.

A chegada do Porto à final, talvez, fosse esperada, depois da campanha feita pelos Dragões ao longo da temporada, com dois títulos assegurados (Supertaça e Liga Portuguesa) e mais dois ainda em disputa (além da Liga Europa, o Porto decide a Taça de Portugal com o Vitória de Guimarães). No entanto, o adversário esperado para a final era mesmo o rival Benfica, e muito se falou, aliás, sobre a possibilidade do grande clássico português acontecer em Dublin.

Equipas prováveis

No FC Porto, a previsão é que não existam grandes novidades. A maior dúvida está mesmo no terceiro homem da linha de frente portista. Silvestre Varela é o favorito, mas as boas prestações de James Rodriguez colocaram um ponto de interrogação na cabeça de André Villas Boas. Em relação à partida contra o Marítimo, que fechou a Liga Portuguesa, as novidades são os regressos de Fernando, João Moutinho, Hulk e Helton, que foram poupados para o duelo final.

No Braga, o defesa Rodriguez era a grande dúvida, mas recuperou para jogar ao lado de Paulão. O lateral direito Miguel Garcia e o atacante Paulo César também estão se recuperando de lesão, mas não devem ficar de fora.

FC Porto: Helton; Sapunaru, Otamendi, Rolando e Alvaro Pereira; Fernando, Freddy Guarin e João Moutinho; Silvestre Varela (James Rodriguez), Hulk e Falcão. Técnico: André Villas Boas.

Braga: Artur Moraes; Miguel Garcia, Paulão, Rodriguez e Sílvio; Vandinho, Salino e Hugo Viana; Alan, Paulo César e Lima. Técnico: Domingos Paciência.

Os finalistas da Liga Europa 2010/2011

FC Porto


Campeão nacional de fresco, finalista da Taça de Portugal, vencedor da Supertaça com autoridade. O Porto teve uma época vitoriosa, reflexo da preparação da equipa desde o final da temporada anterior. Soube conduzir as competições que disputou – deixou a Taça da Liga para segundo plano e ficou fora da fase final, é verdade, mas não comprometeu – e garantiu um desempenho extremamente seguro na Liga Portuguesa, capaz de não deixar o foco europeu fugir.

O Porto não encontrou dificuldades na primeira fase da Liga Europa, com cinco vitórias e um empate, além da terceira melhor campanha até então (atrás de Zenit e CSKA Moscovo). Apesar disso, os Dragões foram implacáveis na fase a eliminar. Enfrentaram a boa equipa do Sevilha e o próprio CSKA. Mas as vitórias, aliadas à tranquilidade obtida na Liga Portuguesa, fortaleceram o grupo, que daí em diante, passou a massacrar: Nos quatro jogos seguintes, ante Spartak Moscovo e Villarreal, foram 17 golos.

Os sectores de criação e ataque do Porto explicam muito do sucesso. O grande momento de João Moutinho, Freddy Guarin, Hulk e, principalmente, Falcão, vem sendo determinante. O primeiro, na distribuição das jogadas e os outros três, no objectivo de finalizar. Guarin, Hulk e Falcão marcaram, juntos, 26 dos 36 golos portistas na Liga Europa. A média, de 2,5 golos/jogo, merece destaque.

Os portistas têm vários factores a seu favor contra o Braga. Além de ser uma equipa tecnicamente e mesmo colectivamente superior aos minhotos, o Porto tem, ainda, o peso de uma camisola duas vezes vencedora da Champions League e o facto de conhecer bem a equipa bracarense, contra quem já venceram duas vezes este ano. (3-2 no Dragão e um 0-2 no Municipal de Braga).

É bem verdade que a média de golos sofridos pelo Porto, este ano, é baixa (0,73). No entanto, nos últimos 10 jogos, a equipa apenas não sofreu golos nas vitórias sobre o Marítimo e Vitória de Setúbal. Nos oito anteriores, foram 15 golos sofridos – quase dois por jogo.


Muito do sucesso do actual FC Porto passa também pelas mãos de André Villas Boas. O jovem técnico português, de 34 anos, instituiu o seu estilo de jogo, acertou no posicionamento dos jogadores cruciais (em especial, Belluschi e Guarín) e, com um estilo ofensivo, valorizou a velocidade da ligação entre meio-campo e ataque, fez do Porto a grande potencia portuguesa do ano – e uma das principais equipas europeias do momento.


Hulk foi o nome da temporada, mas quando o assunto é Liga Europa, os holofotes estão todos em Falcao. O avançado colombiano marcou 16 golos na actual edição, tornando-se o maior goleador de sempre de uma época desportiva (competição europeia/ano), ultrapassando Jurgen Klinsmann.

Históricamente, o FC Porto já disputou duas finais contra o Braga, na Taça de Portugal. Em 1977 e 1998, e nos dois casos, a vitória foi dos actuais campeões nacionais. Em 77, Fernando Gomes garantiu o troféu na vitória por 1-0 dos Dragões. Já em 1998, venceram por 3-1.


SP Braga

A grande sensação do futebol europeu em 2010/11 está a um jogo de conquistar a Europa do futebol. Levando em consideração o palmarés do próprio clube, que nunca venceu uma Liga Portuguesa, o Braga está perto do que pode ser um feito histórico.

Ou melhor: já fez história, ao chegar pela primeira vez a uma grande final internacional. Uma aventura iniciada com uma inesperada goleada sobre o Celtic, na Champions, e que teve, como penúltimo passo o golo de Custódio, ante o Benfica, que selou o feito inédito do clube do Minho.

A temporada bracarense começou empolgante, com os triunfos contra Celtic e (o mais inesperado) Sevilha. Na Liga dos Campeões, apesar do início desastroso, com as pesadas derrotas frente a Arsenal e Shakthar Donetsk, o Braga reagiu, conseguiu três vitórias e chegou a sonhar com um posto nos oitavos de final.

A experiência europeia mexeu com o clube, que, com a cabeça no sonho europeu, não acertava passo na Liga Portuguesa. Na Liga Europa, após uma suada classificação ante o Lech Poznan, os Arsenalistas voltaram a surpreender, ao despachar o Liverpool em Anfield e o Dynamo Kiev. No duelo nacional contra o Benfica, o Braga mostrou força, nivelando-se, nos dois confrontos, frente aos encarnados, conseguindo o apuramento final em Braga.

A força defensiva é a principal "arma" do Braga. Já o era quando chegou a vice-campeão nacional, no ano passado, e continuou na presente época. Nos oito jogos disputados na Liga Europa, foram apenas quatro golos sofridos, e todos fora de casa.

A eficiência do jovem lateral-esquerdo Sílvio, dos defesas- centrais Rodriguez e Paulão, e do experiente médio defensivo Vandinho, ajudaram a equipa comandada por Domingos Paciência a alcançar o status actual.

Apesar da derrota na última jornada do campeonato (Sporting), que custou o terceiro lugar no Campeonato, o Braga é, talvez, o mais motivado dos finalistas, devido à inédita hipótese de levantar o troféu e de todo o ambiente criado com o desenrolar da aventura bracarense na Europa. Além da confiança em segurar o ataque portista, outra aposta bracarense está na irregularidade defensiva do Porto nos últimos jogos. Os contra-ataques arsenalistas, comandados pela velocidade de jogadores como Alan e Paulo César, além da criatividade de Hugo Viana, podem surpreender.

Se a defesa bracarense mostrou grande qualidade ao longo da época, o ataque não é um ponto forte dos arsenalistas. Algo que, contra uma equipa que dá poucas chances ao adversário como é o Porto, a perda de oportunidades, não deverá ser perdoado. A média de golos na temporada é baixa: apenas 1,6, em 64 jogos. Nos 18 jogos europeus, o Braga marcou apenas 20 golos (menos de metade do Porto, que fez menos quatro jogos). Hugo Viana é aquele de quem mais se espera um lance diferente, mas há o risco de que possa haver uma dependência excessiva do meio de ataque.


Se o dedo de André Villas Boas é bastante claro nos Dragões, Domingos Paciência não fica atrás. O antigo avançado do Porto, que está de saída do Minho (vai para o Sporting), conseguiu fazer do seu Braga uma equipa muito bem trabalhada tacticamente, com atletas que, se não primam pela técnica, compensam com enorme obediência táctica.

O Braga, mesmo que não ganhe a Liga Europa, vai ser o clube português que mais encheu os cofres este ano. Os arsenalistas já conseguiram mais de 13 milhões de euros em receitas, e têm outros 2 milhões de euros, referentes À participação na final. Só para comparação, o Porto chegará, no máximo, a 6,3 milhões de euros de receitas. Nos dados, não estão em consideração as receitas televisivas e bilheteira.

Que seja uma grande final, e se possível com muitos golos.

Redes Sociais

Acompanhe o Aposta X no Twitter
Conheça a página do Aposta X no Facebook

Fotos: AP

Página Inicial

9 comentários:

Paulo Rodrigues disse...

Final importante em que o Porto so tem de mostrar o porque de ser a melhor equipa do torneio (coisa que ja foi bem demonstrada nas outras eliminatorias), apesar do Braga ter o merito de ter eliminado grandes equipas

Aposto numa vitoria 2-0
Hulk e Falcao

Ribeiro disse...

Bem, falta menos de hora e meia para o jogo mais importante - até agora - da minha vida e da vida do Braga. Esperemos que o Porto esteja em dia ''não'' e, ainda mais importante os adeptos, jogadores e equipa técnica braguistas...SUPEREM-SE!

Campeão FCP! disse...

Estou longe de estar tranquilo. As circunstancias deste jogo tornam a derrota do meu Porto algo terrivelmente assustador. Basta ver como ficaram os lampiões.

Ricardo Peres disse...

Se me permitem prognosticar, e não sou de nenhum desses clubes, o jogo termina 1-1 e vai para penáltis. O Braga vence com 2 defesas do Artur Moraes.

Rui Vinicius disse...

Preciso de ajuda vossa. Onde posso ver o jogo na internet? Eu não vou puder estar em frente à TV e precisava de um link para ver o Porto com o Braga. Please, ajudem pessoal :)))

Nuno Gonçalo disse...

Boas Rui.

Muito simples. Basta entrares no link que diz Futebol em directo aqui do Aposta X (na banner de cima), ou http://apostax.blogspot.com/2010/02/futebol-em-directo.html e depois escolheres o jogo.

Já estive a verificar, existem várias opções disponíveis de transmissão. Quando chegar perto da hora do jogo, clicas e vês qual a que tem melhor qualidade.

Cumprimentos

Rui Vinicius disse...

Muito obrigado :))

Blogger disse...

There's shocking news in the sports betting industry.

It has been said that any bettor must watch this,

Watch this now or quit betting on sports...

Sports Cash System - Automated Sports Betting Software.

Blogger disse...

Are you looking for free Instagram Likes?
Did you know you can get them AUTOMATICALLY & TOTALLY FREE by registering on Like 4 Like?

Enviar um comentário

Home - Aposta X

 

Aposta X - Futebol e Apostas Online