Taça da Liga é do Benfica (3-0 ao FC Porto)

22 março, 2010


Festa benfiquista pelo segundo ano consecutivo no estádio do Algarve. Depois de ter vencido o Sporting há 1 ano atrás, os encarnados golearam o FC Porto, por 3-0 e levaram a Taça Carlsberg 2009/2010 para a Luz. O Benfica é agora a equipa com mais triunfos na Taça da Liga (2) contra uma do Vitória de Setúbal.

Talvez se possa dizer que o desequilíbrio não foi tão grande quanto transparece no resultado. Talvez, porque o Porto se bateu à exaustão no finca-pé à maré vermelha. Mas indiscutível é isto: a final da Taça da Liga confirmou, o que já era convicção de quase toda a gente; o Benfica desta temporada, ressuscitadíssimo em capacidade técnico-táctica e em força mental, está a ser de mais, mesmo muito de mais, para quase toda a concorrência nacional. Terá o Sp. Braga a palavra já a seguir, mas, para o tetracampeão FC Porto, acabou a réstea de hipótese de algum taco-a-taco com o espectacular ritmo benfiquista. A Taça da Liga confirmou o campeonato.

Jorge Jesus deixou quatro titulares de fora, o que era mais do que expectável. O intenso duelo com o Marselha tinha sido há 72 horas, seguem-se o Braga e o Liverpool e, tão ou mais importante, tem à sua disposição segundas linhas que possuem igualmente selo de qualidade. Mas manteve inalterado o sector defensivo... Ao invés, Jesualdo limitou-se manter Nuno a titular na Taça da Liga, salientando-se o aguardado regresso de Fernando, após longa lesão. De fora, já se sabia, ficou o lesionado Varela.

Mais uma vez, graves incidentes marcaram a deslocação das claques ao Algarve. Confusão nas àreas de serviço de Palmela, Alcácer do Sal e depois no exterior do estádio Algarve mancharam um dia que deveria ser de festa.


Durante o jogo caíram no relvado cadeiras partidas, isqueiros e tochas que atrasaram o início do duelo. O jogo estava incendiado. Mas aos 10 minutos Ruben Amorim, num remate aparentemente inofensivo, abriu a contagem para os encarnados. No Algarve, terra do frango da Guia, Nuno oferecia um enorme à insaciável águia.

Os dragões reagiram bem, partiram em busca do empate, com Falcao e Belluschi a falharem o golo na cara com Quim. E aos 44’, Carlos Martins fixou a vantagem com que o Benfica chegou ao intervalo (2-0). Falta indiscutível de Raul Meireles e, na conversão de um livre directo, Carlos Martins enviou uma “bomba” (a mais de 30 metros) para o fundo das redes portistas. Desta feita, Nuno nada pôde fazer.


E já em período de descontos antes do intervalo, Bruno Alves, completamente descontrolado, tem uma entrada duríssima sobre Pablo Aimar. O maestro argentino protesta e o capitão portista agride-o. O árbitro Jorge de Sousa condescendeu e fez... mal, pois Bruno Alves continuou a invectivar Aimar no regresso aos balneários.

Na segunda parte, quando se esperava uma forte reacção do FC Porto, foi o Benfica que voltou a assumir o controlo do jogo e esteve mais perto do 3-0 do que os dragões do 2-1. As águias controlaram o meio-campo, com Ruben Amorim, Carlos Martins e Airton em grande plano. Jorge Jesus acertou em cheio nesta opção de rejuvenescer a equipa e dar descando aos muito massacrados Javi Garcia, Ramires, Saviola e Cardozo. E, lá atrás, o quarteto defensivo encarnado não dava chances a Falcao e companhia.


Com Belluschi incapaz de disfarçar a ausência de Varela e Rodriguez limitado e desinspirado, o Porto não tinha corredores laterais e precisava que Raul Meireles e Rúben Micael compensassem com diagonais e deslocações entre linhas. Mas o madeirense anda desaparecido do combate há mais de um mês... Resultado: o ataque viveu sempre apenas do desacompanhado Falcao.

Jesualdo Ferreira lançou Fucile e Valeri e tirou Miguel Lopes e Ruben Micael. Foi troca por troca, nada mudou nas hostes dos dragões. A cinco minutos do fim a claque dos Super Dragões começou a abandonar o Estádio Algarve. Rumo ao Norte. Já sem esperança. Pelo contrário, as águias continuaram a pairar sobre o relvado, ávidas de mais proezas. E lá veio o esperado 3-0. E pelo melhor marcador do Benfica, o paraguaio Oscar Cardozo, que entrara para render o jovem Kardec. A jogada começou em Saviola e acabou por ser Cardozo a empurrar a bola para a baliza defendida pelo infeliz Nuno Espírito Santo.


Festa brava nas bancadas, com os adeptos benfiquistas loucos de alegria pelo troféu conquistado. No banco, o director desportivo Rui Costa festejou ao lado do ex-colega de equipa Nuno Gomes. Braços bem erguidos ao alto. Coração da águia a palpitar.

Jorge Jesus venceu em toda a linha e arrecadou, ainda, o segundo troféu da sua carreira, depois de, ao serviço do Braga, ter ganho a Taça Intertoto no ano passado. Jesualdo Ferreira falhou, por seu turno, a possibilidade de ser o primeiro treinador a ganhar as quatro provas do calendário futebolístico nacional.

É preciso recuarmos até 2 de Maio de 1998 para encontrarmos vitória tão clara como esta do Benfica sobre o FC Porto. Nesse bem longínquo dia, com os dragões já campeões nacionais, Brian Deane, Poborsky e Tahar fizeram os golos do robusto triunfo da equipa da Luz.

Vídeo

Benfica 3-0 FC Porto

Ruben Amorim 10'


Carlos Martins 45'


Cardozo 92'


Entrega da Taça e festejos


Tudo sobre a Taça da Liga 2009/2010, neste Link.

HQSXTV3PN4JB

Fotos: AP

Página Inicial

3 comentários:

Rui Matos disse...

A vitória não tem qualquer contestação e espelha aquilo que são estas duas equipas na actual época. A superioridade do Benfica sobre o Porto ficou confirmada, se é que ainda restavam dúvidas.

ps. Vergonhosa atitude de alguns jogadores do FCP, em especial Bruno Alves

Parabéns por este blogue, não conhecia, mas está muito interessante.

Luna9999 disse...

Viva o maior clube do mundo - Benfica!!! Eu amo-vos!

Blogger disse...

There is shocking news in the sports betting industry.

It has been said that any bettor must watch this,

Watch this now or quit placing bets on sports...

Sports Cash System - Automated Sports Betting Software.

Enviar um comentário

Home - Aposta X

 

Aposta X - Futebol e Apostas Online