Mourinho perto de nova final europeia (Inter 3-1 Barcelona) e Bayern em vantagem com o Lyon (1-0)

21 abril, 2010


Foi com diferentes espectativas que assisti ao dois jogos da primeira-mão das meias-finais da Liga dos Campeões 2009/2010. No Giuseppe Meazza jogava a equipa mais espectacular do mundo (Barça) contra o treinador que mais me fascina (José Mourinho) e no final não poderia ter ficado mais satisfeito. Um grande jogo, um ambiente inesquecível e emoção qb! O Inter venceu o super-favorito espanhol e está seguramente a um passo de reentrar numa final da Champions, situação que não ocorre desde 1964, onde venceu o Benfica (1-0).

Já na Arena de Munique, depois da barrigada de futebol de San Siro, não consegui divertir-me na totalidade. Ok, outro grande ambiente, mas um futebol muito táctico e cauteloso, foram factores para não ter gostado muito deste segundo jogo. Os alemães venceram o Lyon, por 1-0 e podem repetir nova final. A última foi em 2002 quando venceram o Valencia nas grandes penalidades.

A minha previsão para os futuros finalistas da Champions League será: Bayern (70%) - Inter de Milão (60%). Dentro de uma semana, veremos.


Para muitos, o Inter vs Barcelona é a final antecipada da Liga dos Campeões. Se isso for transportado para a realidade, o Inter de Milão deu um grande passe rumo ao título europeu. Verdade seja dita, que os actuais campeões europeus tiveram uma situação anormal, de terem de viajar de autocarro até Milão devido ao condicionamento do espaço aèreo (cinzas vulcânicas da Islândia) que motivou o cancelamento dos voos por toda a europa. O cansaço da viagem pesou concerteza.

A primeira parte começou com o Inter forte e criando oportunidades de golo. A melhor delas aconteceu aos 16 minutos. Eto’o chutou forte fora de área, Valdés defendeu e, no rebote, Diego Milito rematou para fora perdendo uma grande chance. Dois minutos depois, o Barça mostrou porque é uma das equipas mais temidas do mundo. O lateral brasileiro Maxwell acelerou pelo lado esquerdo, deixou Cambiasso para trás e cruzou rasteiro. Pedro chegou rematando forte para abrir o marcador.

Mesmo em desvantagem, o Inter não se intimidou e continuou bem na partida. Aos 26 minutos, mais uma grande chance de Milito. O argentino entrou na área, pelo lado esquerdo e rematou para fora. Três minutos depois veio o empate. Depois de perder duas boas oportunidades, Milito recebeu um passe de Eto’o na área e fez uma grande assistência para Sneijder, livre de marcação, fazer o golo na saída de Valdés.


Na segunda parte, mais um início muito bom dos nerazzurri. Mas desta vez mais produtivo. Logo aos dois minutos, Milito recebeu o passe de Sneijder num rápido contra-ataque. O argentino entrou na área e passou para Maicon, que vindo de trás, marcou o segundo golo para a equipa de Mourinho.

Aos sete minutos, Messi (muito apagado) apareceu bem pela primeira vez no jogo. O argentino rematou bem de longe, para boa defesa de Júlio César. Logo de seguida, um canto para a equipa catalã e, depois de um cabeçeamento de Busquets, mais uma defesa importante do gaurdião do Inter.

Depois de ver a equipa espanhola criar algumas chances, o Inter voltou a assustar com o seu temível contra-ataque. Até que, aos 16 minutos, Thiago Motta roubou a bola passando de seguida para Eto’o na área. O camaronês cruzou para Sneijder, que tocou de cabeça para Milito, em "fora-de-jogo, marcar o terceiro do Inter. O Barcelona ainda arriscou aos 33 minutos, num livre de Messi. Mas Júlio César fez mais uma boa defesa. A equipa blaugrana ameaçou com uma forte pressão no fim da partida, mas não conseguiu diminuir.

Nota negativa, para Balotelli, que no final do jogo atirou a camisola ao chão em protesto contra os adeptos e dirigiu-se para os balneários sem festejar o triunfo. Zlatan Ibrahimovic afirmou: "Não vi o Balotelli a atirar a camisola ao chão. Mas vi o Materazzi a atacá-lo no túnel. Nunca vi nada parecido. Em vez de festejar com a equipa, seguiu o Mario até ao túnel de acesso aos balneários e agrediu-o”, afirmou o avançado do Barcelona.

Já, Olegário Benquerença vai ficar na memória dos adeptos do Barcelona pelas piores razões. O àrbitro português foi arrasado pela imprensa espanhola, por ter alegadamente não ter visto dois penáltis a favor da equipa de Guardiola. O famoso vídeo de Olegário Benquerença (a cantar) no youtube, serviu para os cúles descarregarem a sua raiva.

Com a vitória por 3-1, a equipa de Jose Mourinho pode até perder por um golo de diferença em Camp Nou (na próxima quarta-feira), que ainda assim garante lugar na final da Champions.


No outro jogo, disputado no Allianz-Arena de Munique, a equipa alemã conseguiu uma pequena vantagem (1-0) para a decisão na próxima semana (terça-feira), em Lyon.

Depois de 10 minutos iniciais muito em fase de estudo mútuo, o Bayern de Munique melhorou e começou a criar boas oportunidades para abrir o marcador. Aos 11 minutos, Van Buyten livre de oposição na área, rematou mal. No minuto seguinte, o defesa francês Lloris compremeteu, mas Schweinsteiger, sozinho, cabeceou para fora.

A pressão bávara prosseguia. Ribéry arrancou uma boa jogada aos 17 minutos, quando driblou o brasileiro Cris na entrada da área, mas rematou para fora. Com a equipa alemã melhor na partida, o Lyon não conseguia chegar sequer assustar.

A primeira boa oportunidade francesa apareceu aos 29 minutos. Depois de um canto a bola sobrou para Éderson, que rematou forte, mas a bola foi desviada antes de chegar a Butt. Da forma como seguia o jogo, parecia que era questão de tempo o golo do Bayern. Só que, aos 36 minutos, um lance capital mudou o panorama da primeira etapa. Ribéry teve uma entrada dura sobre Lisandro López. O àrbitro Roberto Rosetti entendeu como jogada muito violenta e expulsou o francês. Depois disso, o Bayern não conseguiu mais fazer pressão e o primeiro tempo acabou num nulo.


Mesmo com um jogador a menos, os alemães voltaram para a segunda parte melhores que o Lyon. Logo aos três minutos, Pranjic rematou forte, e Lloris defendeu para canto. Aos sete minutos, mais uma grande chance para os bávaros. Lahm num jogada individual pela direita, entrou na área e cruzou rasteiro para Thomas Müller, livre de oposição. Müller, porém, tropeçou sozinho antes de rematar e perdeu o golo certo. No minuto seguinte, Toulalan fez falta sobre Schweinsteiger, recebendo o segundo cartão amarelo e consequente expulsão.

Com nova igualdade numérica, o Bayern aumentou a pressão. Robben fez uma boa jogada aos 15 minutos, mas rematou para fora. Só que, aos 23, o holandês não desperdiçou. Robben rematou forte fora da área, a bola ainda foi levemente desviada no meio do caminho por Müller e enganou Lloris para o único golo do jogo.

O Bayern estava em alta e aos 39 minutos, mais uma boa jogada de Robben, mas dessa vez Lloris defende. No minuto seguinte, Louis van Gaal tirou Robben para colocar Altintop, o que levou o holandês a protestar e a criar um momento quente entre o jogador e o treinador já no banco de suplentes. A saída do holandês significou também a queda de rendimento do Bayern, que segurou o 1-0 nos últimos minutos. A vantagem do Bayern é boa, já que, se marcar um golo na França, poderá até perder por um golo de diferença que garantirá lugar na final.

Vídeo

Inter de Milão 3-1 Barcelona
Pedro 19'
Sneijder 30'
Maicon 48'
Milito 61'


Bayern 1-0 Lyon
Robben 69´


Fotos: AP

Página Inicial

4 comentários:

Anónimo disse...

Boa leitura, mas para mim o Barcelona vai dar reviravolta. Qto ao Bayern passa na boa.

Anónimo disse...

e já agora o Olegário Benquerença enterrou-se bem com essa do tesourinho deprimente. Nunca o homem imaginou que passados 15 anos seria apanhado com essa de dizer que é italiano de gema e ainda por cima nascido em Milão..AH AH AH

Sofia Mateus disse...

Acho que o inter passa, porque vai marcar fora....
mas o barça ganha.

Samuel disse...

bacana em

Enviar um comentário

Home - Aposta X

 

Aposta X - Futebol e Apostas Online